Menu
Busca quarta, 16 de junho de 2021
(67) 99257-3397
SAÚDE & BEM - ESTAR

Tratamento com anticorpos monoclonais pode reduzir risco de hospitalização

Os anticorpos monoclonais começaram a ganhar força no tratamento contra a Covid-19 nos últimos meses

20 maio 2021 - 06h00Por ig Delas

Os anticorpos monoclonais começaram a ganhar força no tratamento contra a Covid-19 nos últimos meses. Agora, uma pesquisa da Universidade de Pitttsburgh revelou que esses anticorpos podem reduzir em 60% o risco de hospitalizações em pessoas que possuem uma maior probabilidade de contrair uma versão grave da doença. 

Agências como a Food and Drug Administration (FDA), nos Estados Unidos, e a Anvisa, aqui no Brasil, autorizaram o uso de medicamentos a base do composto contra a Covid-19. Os anticorpos monoclonais são feitos em laboratório e imitam a capacidade do sistema imunológico de combater doenças, como o vírus. Medicamentos com a proteína são utilizados largamente no tratamento contra o câncer, por exemplo.

Tratamento com anticorpos monoclonais

O estudo concluiu que pessoas com 60 anos ou mais que receberam um remédio da farmacêutica Eli Lilly com o anticorpo bamlanivimab tinham quase três vezes menos probabilidade de serem hospitalizadas ou morrerem no mês seguinte em comparação com pessoas da mesma faixa-etária que não receberam o tratamento.

De acordo com os cientistas, os resultados não foram muito expressivos em pacientes mais jovens, mas ainda sim, os anticorpos tiveram efeito nas hospitalizações. Além disso, o estudo revelou que, quanto antes um paciente (do grupo de risco) com Covid-19 começar o tratamento, melhor. Também foi registrada uma taxa muito baixa de reações adversas à infusão, todas leves.

“Se você pegar Covid-19 e estiver em maior risco de doença grave, pergunte ao seu médico sobre os anticorpos monoclonais. Não hesite. O tratamento enquanto seus sintomas ainda são leves, pode ser essencial”, disse Graham Snyder, professor associado da Escola de Medicina de Pitt.

No Brasil, a Anvisa aprovou o uso emergencial do medicamento com anticorpos monoclonais desenvolvido pela Eli Lilly. O composto usa uma mistura de dois anticorpos, o banlanivimabe e o etesevimabe e não pode ser adquirido em farmácia, com o uso restrito apenas para ambiente hospitalar.

 

 

 

Leia Também

POLÍTICA
Câmara aprova incentivo fiscal a quem doar a pesquisas contra covid-19
IMUNIZAÇÃO
População indígena lidera índice de vacinação no Brasil
FUTEBOL
Náutico domina Vila Nova, mantém 100% e segue na ponta da Série B
STF
Ministro concede a Wilson Witzel direito de não comparecer à CPI da Covid
Câmara aprova MP que libera verba para municípios atingidos por chuvas
POLÍTICA
Câmara aprova MP que libera verba para municípios atingidos por chuvas
MINISTÉRIO DO TURISMO
Nove em cada 10 empreendedores que acessaram recursos são pequenas empresas
JUSTIÇA
CNJ aprova resolução sobre orientações jurídicas para casamentos
UNIGRAN
XVIII Jornada Acadêmica de Psicologia aborda efeitos da pandemia na Psicanálise
FUTEBOL
Copa América: seleção treina na Granja Comary
CODESUL
Governador propõe unificação de atas de preços e mutirão pós-pandemia

Mais Lidas

DOURADOS
Adolescente morre atropelado na BR-163 e condutor foge do local
DOURADOS
Homem tem carro furtado depois de ir com quatro pessoas para motel na BR-463
DOURADOS
Adolescentes e jovem são levados para DP para esclarecer furto de carro em motel
DOURADOS
Após filas e aglomerações, secretário faz duras críticas à população