Menu
Busca domingo, 18 de abril de 2021
(67) 99257-3397

Ministério da Sáude vai distribuir Escova e pasta de dente

13 junho 2005 - 10h18

A partir do próximo semestre, as equipes de saúde bucal do Programa Brasil Sorridente do Ministério da Saúde vão distribuir a 30% das pessoas que são atendidas, ou seja, cerca de 18 milhões de pessoas, um kit com escova e pasta de dente. Cada equipe é formada por um dentista, um auxiliar de consultório e um técnico em higiene bucal. Esses profissionais estão aptos a fazer extração dentária, restauração, aplicação de flúor, resina e próteses dentárias gratuitas. Atualmente, 60 milhões de pessoas de 3,8 mil municípios brasileiros são atendidas pelas 10.285 equipes de saúde bucal.De acordo com o coordenador Nacional de Saúde Bucal e do Programa Brasil Sorridente, do Ministério da Saúde, Gilberto Pucca, o primeiro levantamento nacional de saúde bucal, concluído em março de 2004 pelo Ministério da Saúde, mostra que 45% dos brasileiros não têm acesso regular a escova de dente." Não adianta fazer o tratamento se depois quase metade da população não tem como manter os dentes e a boca limpos", explica Gilberto Pucca. O coordenador informa que o Programa Brasil Sorridente também conta com 137 centros de especialidade odontológica em 85 cidades do País. Até o final do ano, a meta é aumentar esse número para 400 unidades. Gilberto Pucca informa que os centros garantem tratamentos mais específicos como de canal, restaurações problemas nas gengivas, próteses e câncer de boca.O Ministério da Saúde investirá até 2006 R$1,3 bilhão na política de Saúde Bucal destinada a população brasileira.A estudante Tatiana Apolinário Abadia, de 20 anos, está fazendo pela primeira vez um tratamento dentário no consultório do Hospital Regional de Taguatinga, da rede pública de saúde do Distrito Federal. Antes do Programa Brasil Sorridente do Ministério da Saúde, Tatiana só havia se submetido a tratamento na escola.Ela explica que não teria condições de pagar um tratamento." É muito caro, não tenho condições financeiras. Meu pai é comerciário e recebe apenas um salário mínimo e minha mãe é dona de casa. Se o tratamento não fosse de graça, eu não poderia cuidar dos meus dentes e fazer essas restaurações", afirma a estudante. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

REGIÃO
TCE-MS pede explicações sobre irregularidades de R$ 2,2 milhões em licitação de prefeitura
INTERNACIONAL
Ataques a tiros em dois estados deixam 6 mortos nos EUA
PRF prende dois e apreende cocaína avaliada em R$ 8 milhões na BR-163
POLÍCIA
PRF prende dois e apreende cocaína avaliada em R$ 8 milhões na BR-163
POLÍCIA
Adolescentes estouram janela de alojamento e fogem de Unei
PMA resgata macaca domesticada que foi abandonada por tutores
POLÍCIA
PMA resgata macaca domesticada que foi abandonada por tutores
POLÍCIA
MPE-MS alerta gestores sobre prática de novo golpe no WhatsApp
REGIÃO
Após comprometimento de 98% do pulmão, prefeito se recupera da Covid-19
POLÍCIA
Após desentendimento, menina de 10 anos sai de casa e fica sete horas desaparecida
POLÍCIA
Homem é morto com vários golpes de faca e assassino é preso horas depois
PANDEMIA
Dourados segue com 100% das UTIs Covid ocupadas e com fila de espera por leitos

Mais Lidas

DOURADOS
Motociclista é preso após passar 'fumando um baseado' ao lado de viatura
DOURADOS
Interno morre após briga com companheiro de cela da PED
PED
Arma de fabricação caseira é encontra em cela de interno morto
RONDAS
Bicicleta roubada há 14 anos é recuperada em Dourados