terça, 17 de maio de 2022
Dourados
16°max
min
Campo Grande
16°max
min
Três Lagoas
19°max
10°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
SAÚDE E BEM ESTAR

Menopausa precoce: por que ocorre e como tratar?

23 agosto 2021 - 09h54Por Portal MSN

A menopausa é a transição da fase reprodutiva para a não reprodutiva. Neste período, o ovário para de funcionar e interrompe a produção dos óvulos e dos hormônios, afetando a fertilidade. Na menopausa precoce, esta etapa ocorre antes do previsto.

'A menopausa precoce é aquela que acontece anos antes da idade habitual. No Brasil, a média de entrada na menopausa é de 51 anos. Por isso, qualquer idade anterior já é considerada como menopausa precoce. Antes dos 40 é pouco comum e é rara antes dos 30 anos', explica Dr. Fernando Boldrin, ginecologista e obstetra.

Menstruação irregular, com hiatos de até 3 meses, e ondas de calor – os chamados fogachos – são alguns dos principais sintomas.

Qual é a causa?

A menopausa precoce ocorre quando a mulher já nasce com uma reserva menor que a esperada de folículos ovarianos ou quando essa reserva de folículos acaba de forma mais rápida que o habitual ao longo de sua vida.

'A principal causa é genética. Quanto mais cedo a menopausa precoce acontecer, mais o médico terá de averiguar a possibilidade de alterações genéticas nessa paciente', afirma Dr. Boldrin.

Segundo o Ministério da Saúde, estudos mostram que:

0,1% das mulheres entram na menopausa antes dos 30 anos.
0,25% das mulheres entram na menopausa antes dos 35 anos.
1,0% das mulheres entram na menopausa antes dos 40 anos.

Fatores de risco

Além da influência genética, o médico também aponta outros fatores de risco que influenciam o surgimento da menopausa antes da idade cronológica da paciente. São eles:

tabagismo;
hábitos de vida;
exposição a metais pesados e poluição ambiental;
exposição à quimioterapia e radioterapia devido a tratamentos de câncer.
Sintomas da menopausa precoce

As ondas de calor é um dos sintomas da menopausa precoce. (Imagem: fizkes/iStock)
Os sintomas da menopausa precoce são os mesmos sintomas que acontecem na idade habitual. 'Esses sintomas estão relacionados à deprivação do estrógeno, o principal hormônio feminino do corpo da mulher', explica o especialista.

São eles:

ondas de calor, com sudorese e vermelhidão na pele;
ausência de menstruação por mais de 3 meses;
ressecamento vaginal;
alterações no envelhecimento normal de pele e cabelo;
osteoporose;
Alzheimer.
Algumas mulheres têm poucos sintomas na menopausa precoce. Já outras, não chegam a apresentar nenhum. As escolhas alimentares podem ajudar bastante nesse período.

Tratamento para menopausa precoce

A reposição hormonal é um tratamento eficaz e seguro. (Imagem: fizkes/iStock)
Uma vez que os ovários param de funcionar, os níveis de estrogênio e progesterona da mulher caem drasticamente. Por isso, o tratamento é feito com uma reposição hormonal.

'O tratamento é feito com o estrogênio e, se a mulher ainda tiver útero, associado também à progesterona. A tática, seja na idade habitual ou na menopausa precoce, é usar sempre hormônio bioidêntico e na menor dose possível', esclarece Boldrin.

Além disso, o especialista explica que mulheres que estão recebendo hormonioterapia devem ficar atentas à sua saúde.

'Deve haver uma vigilância sobretudo com os seus níveis de açúcar, colesterol, tireoide e mama. Uma vez por ano fazer um ultrassom de mama e a mamografia. Enquanto a mama estiver do nosso lado, pode seguir a reposição hormonal', conclui.

Vale destacar que a reposição hormonal ajuda a prevenir o surgimento de osteoporose nas mulheres, e, mediante recomendação médica, pode-se ser sugerida a reposição de vitamina D também.

Gravidez na menopausa precoce

Outra dúvida bem comum entre as mulheres é se na menopausa precoce é possível engravidar. De acordo com Dr. Fernando, a mulher não poderá engravidar pelo método de gestação natural, usando seus próprios óvulos.

No entanto, o médico explica que a paciente, caso deseje, poderá engravidar, desde que seja submetida a um tratamento usando óvulos doados.

'Será feita uma fertilização in vitro, em um laboratório de reprodução humana, usando o espermatozoide de seu marido e o óvulo de uma doadora. Será procurada uma doadora com tipagem sanguínea, cor de cabelo, olhos e ascendência racial compatível com os pais. E assim, a mulher poderá gerar e realizar o seu sonho de maternidade', completa.

Fonte: Dr. Fernando Boldrin. Ginecologista e obstetra. CRM SP 101444.CRM SP 101444

Deixe seu Comentário

Leia Também

Carro bate em caminhão e motorista sofre traumatismo craniano
BR-163

Carro bate em caminhão e motorista sofre traumatismo craniano

BRASIL

PF vai investigar mudança de domicílio eleitoral de Sergio Moro

Polícia apreende 386 quilos de maconha na rodovia MS-164
MARACAJU

Polícia apreende 386 quilos de maconha na rodovia MS-164

DEFESA DA DEMOCRACIA

Entidades entregam carta a Fachin em repúdio a ataques de Bolsonaro

MIRANDA

PMA fiscaliza 45 barcos, 5 chalanas, pescadores e apreende petrechos

REGIÃO

Em Paranhos, Governo investe mais R$ 6 milhões em infraestrutura

DOURADOS

Colombiano é preso por furtar notebook de restaurante onde trabalhava 

JARDIM TROPICAL

Polícia fecha ponto de distribuição de drogas comandado por universitários 

JUSTIÇA

Procon Expresso no Cijus facilita solução de conflitos de consumidores

JARDIM

Tapa no rosto antecedeu briga da morte de filho de secretária

Mais Lidas

JARDIM

Filho de secretária é morto por policiais militares após briga em bar

TRÁFICO DE DRGOAS

Casal é preso na fronteira tentando trazer maconha para Dourados

DOURADOS

Mulher tem parte da orelha arrancada por mordida durante confusão

HOSPITAL DA VIDA

Foragido da Justiça por não pagar pensão é esfaqueado em conveniência