quinta, 25 de abril de 2024
Dourados
22ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Artuzi defende jornada de 6 horas aos servidores da Saúde

15 setembro 2003 - 14h54

O deputado estadual Ari Artuzi (PDT) ao tomar conhecimento da obrigatoriedade da jornada de oito horas imposta aos servidores públicos municipais da Saúde pela secretaria de Administração da prefeitura municipal de Dourados, disse que defende a manutenção de seis horas como vinha acontecendo até o mês passado.Todo o sistema público da Saúde está há vários anos funcionando a partir do horário obedecido pelos servidores, agora com a ampliação de seis para oito horas vários postos de saúde terão que fechar no horário de almoço, o que prejudica diretamente a população que necessita de atendimento e tem somente esse horário para buscar os serviços.“A pessoa que trabalha fora e tem somente o horário de almoço para buscar um serviço de vacinação para seu filho, por exemplo, encontrará a unidade de Saúde próxima de sua residência fechada e não terá acesso ao atendimento. Será que a população foi consultada ou avisada com antecedência pela prefeitura?”, questiona Artuzi.O deputado disse que está solidário aos servidores, que na sessão ordinária da Câmara desta terça-feira prometem lotar as galerias visando apoio dos vereadores pela manutenção da jornada, colocando seu escritório em Dourados e seu gabinete na Assembléia Legislativa à disposição do funcionalismo para que mais uma vez a população que tem um atendimento deficitário não seja penalizada.“O prefeito Laerte Tetila que tem consciência de que a Saúde é prioridade dentro do orçamento municipal, determina essa mudança no atendimento, altera o funcionamento no serviço de ambulâncias, deixa faltar remédios essenciais na Farmácia Popular, parece não ser o mesmo político combativo e solidário do passado e deixa a população mais carente que o elegeu a mercê da própria sorte”, desafia o deputado.Artuzi disse ainda que conhece muito bem as dificuldades das pessoas que buscam atendimento nos postos de Saúde e não vai permitir que o povo seja refém da irresponsabilidade e capricho dos administradores municipais. “Estarei ao lado dos servidores para que, com a manutenção da jornada de seis horas, a população não seja novamente penalizada”, finalizou Artuzi.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA

Vacina tetravalente contra a gripe do Butantan terá verbas do BNDES

SAÚDE

Unidade Móvel do Hospital de Amor está em Coronel Sapucaia nesta semana

PESQUISA

A cada 8 minutos, uma mulher é vítima de estupro no país

Marcio Pudim pede obras de asfalto, tubulação e quebra-molas em distritos
CÂMARA DE DOURADOS

Marcio Pudim pede obras de asfalto, tubulação e quebra-molas em distritos

COMUNICAÇÃO

EBC passará a ter Comitê Editorial e de Programação

UEMS

Reclassificados em seleção por histórico escolar são convocados para matrícula

LEVANTAMENTO

Brasil registra déficit habitacional de 6 milhões de domicílios

UNIVERSIDADE

Sustentabilidade é foco da 15ª Jornada Acadêmica de Arquitetura e Urbanismo

REPRESENTATIVIDADE

Cresce número de pré-candidatos LGBTI+ nas eleições municipais

LEGISLATIVO

Abril Verde: Câmara promove palestra sobre assédio moral e sexual no trabalho

Mais Lidas

COLISÃO

Mãe e criança morrem após colisão de caminhonete e carro na BR-163

SENAR

Do Japão para Mato Grosso do Sul: filha assume legado do pai e se tornou pecuarista

DOURADOS 

Jovem é encontrado morto no Parque Antenor Martins

DOURADOS

Concurso "Miss e Mister Indígena" acontece no próximo sábado na Jaguapiru