Menu
Busca terça, 27 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
RURAL

UFGD inicia ações no Assentamento Itamarati e está otimista para 2018

23 novembro 2017 - 11h35Por Da Redação

Na manhã desta quarta-feira, dia 22 de novembro, a professora Mara Mussury, Coordenadora de Extensão e Cultura da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados), participou de um encontro com representantes das Associações de Iniciativas de Agricultura Familiar de Ponta Porã, com o objetivo de apresentar as ações futuras e as já realizadas pela Universidade, no Centro de Desenvolvimento Rural do Itamarati, um núcleo de estudos que pretende beneficiar milhares de moradores e agricultores familiares estabelecidos no município.

A reunião, que foi conduzida pelo Presidente do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural, Vitor Carlos Neves, contou também com a participação do Diretor Geral do IFMS, Marcos Pinheiro Vilhanueva, da veterinária Laíse Rodrigues, fiscais ambientais da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e agricultores do Itamarati.

A Prof.ª Mara enfocou a parceria estabelecida entre a UFGD e a Prefeitura Municipal de Ponta Porã-MS, para atender a demanda do Assentamento Itamarati. Com vistas a favorecer as Instituições de Pesquisa, Ensino e Extensão nas atividades foi criado o Centro de Desenvolvimento Rural do Itamarati, delimitando cinco principais eixos temáticos: Gestão do Território, Empreendedorismo Social, Produção, Educação e Saúde. Em cada um deles, diferentes ações serão desenvolvidas.

“A nossa ideia é atender ao Assentamento em todas essas vertentes. A UFGD deseja que a comunidade do Itamarati a acolha e saiba que a Universidade está buscando perceber suas reais necessidades”, disse.

Em seguida falou sobre as ações já realizadas. Uma delas foi finalizada no sábado passado, dia 18, quando a UFGD realizou o primeiro Cursinho Pré-Vestibular a toda comunidade do Itamarati, ampliando a oportunidade de acesso a Universidade pública, gratuita e de qualidade. Além do cursinho, que teve expressiva participação da comunidade rural, a outra ação da Universidade está voltada às áreas da psicultura familiar e saúde. Em conjunto com a Secretaria do Estado, a UFGD está desenvolvendo, para 2018, um cronograma para atender ao assentamento. “Serão realizados, em alguns sábados previamente divulgados, atendimentos em diversas especialidades médicas. Temos propostas para fazer a diferença no atendimento à saúde no ano que vem”, reforçou Mara Mussury.

A PROEX/UFGD tem buscado apoio financeiro junto a diversos órgãos federais com o objetivo de atender a produção de hortifruti do Itamarati para que a comunidade possa ter uma cozinha de processamento desses produtos, de acordo com a normatização estabelecida para a sua produção. “Esperamos que toda necessidade do assentamento seja levada à UFGD. Queremos estabelecer um diálogo horizontal com a comunidade. Nosso mais profundo desejo é fazer com que essa parceria dê muito certo”, finalizou. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BATAGUASSU
Homem esfaqueia marido da ex por não aceitar fim de relacionamento
OBSERVATÓRIO DO CLIMA
Fundo Amazônia tem R$ 2,9 bilhões paralisados pelo governo Bolsonaro
MEIO AMBIENTE
Dois são autuados por derrubada de árvores para exploração de madeira
EDUCAÇÃO
Sesi/MS oferece aulão online gratuito preparatório para o Enem
CASSILÂNDIA
Cliente não paga conta de bar e atira contra o comerciante
EVENTO
VI Encontro Estadual de Juízes dos Juizados Especiais será em novembro
CRIME AMBIENTAL
Paranaense é preso com pescado abaixo da medida e acima da cota
ESPORTE
Piso no Guanandizão para a Supercopa de Vôlei começa a ser montado
TRÁFICO
Polícia Federal prende mecânico com 85 quilos de cocaína em Dourados
OPERAÇÃO SERÁ
Polícia tenta localizar possíveis músicas inéditas de Renato Russo

Mais Lidas

GRANDE DOURADOS
Cobertura de barracão de cerealista ‘voa’ com o vento; veja vídeo
DOURADOS
Guarda encerra festa organizada por adolescente em plena pandemia, apreende droga e até arma artesanal
DOURADOS
Délia decreta emergência por causa de danos provocados pela tempestade
TEMPESTADE
Chuva e ventos de 46km/h derrubam árvores e levam sujeira às ruas de Dourados