Menu
Busca terça, 27 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
CRIME AMBIENTAL

Traficante de aves é preso e multado em quase R$ 20 mil em MS

17 outubro 2017 - 15h50Por da Redação

Na manhã desta terça-feira (17) equipes da PMA de Batayporã, realizavam prevenção e orientação nas propriedades rurais e assentamentos nos municípios de Nova Andradina e Ivinhema, no sentido de evitar e reprimir o tráfico de papagaios, receberam informações de que um homem, residente na cidade de Ivinhema, estaria efetuando a captura e venda de filhotes papagaios.

Uma equipe foi ao local e encontrou o infrator de 56 anos, que estava com 34 filhotes papagaios, três filhotes de periquitos, além de um “coleirinha” e um pintassilgo, que havia capturado e os mantinham em cativeiro em sua residência.

As aves foram apreendidas, bem como duas gaiolas onde estavam os pássaros. As informações indicavam que o infrator recebera encomenda para a retirada de grande quantidade de papagaios. Ele afirmou já ter vendido na semana passada, 15 filhotes de papagaios a um traficante do estado de São Paulo, pelo valor de R$ 60 cada.

O infrator recebeu voz de prisão e foi conduzido à delegacia de Polícia Civil de Ivinhema e responderá por crime ambiental.

A pena é de seis meses a um ano de detenção. A PMA também o autuou administrativamente e arbitrou multa de R$ 19.500,00. As aves serão encaminhadas ao Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (CRAS), na Capital.

TRÁFICO DE PAPAGAIOS

Este é um período preocupante para a PMA com relação ao tráfico de animais silvestres, pois, de agosto a dezembro é o período de reprodução do papagaio que é a espécie mais traficada no Estado. Devido a alguns levantamentos preocupantes realizados pelo Setor de Inteligência relacionados com relação ao tráfico de animais, a PMA está realizando trabalhos preventivos nas propriedades rurais, por meio de informação da legislação e Educação Ambiental, visto que o modus operandi principal dos traficantes é de aliciamento dos sitiantes, assentados e funcionários de propriedades rurais, para que retirem os animais e os avisem para que os comprem. Muitas pessoas fazem isto, às vezes, sem saber que estão cometendo crime ambiental.

A região principal do problema está sendo monitorada, tais como, os municípios de Jateí, Batayporã, Bataguassu, Ivinhema, Novo Horizonte do Sul, Anaurilândia, Santa Rita do Pardo, Nova Andradina e Brasilândia, além de Naviraí e Mundo Novo.

Nessa região, ninhos também estão sendo monitorados pelos Policiais, para evitar a retirada dos filhotes, visto que essa é a preocupação maior. A base do trabalho é evitar a retirada das aves, evitando custos à fauna e ao Estado, tendo em vista os altos custos financeiros, até a reintrodução dos filhotes na natureza.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BATAGUASSU
Homem esfaqueia marido da ex por não aceitar fim de relacionamento
OBSERVATÓRIO DO CLIMA
Fundo Amazônia tem R$ 2,9 bilhões paralisados pelo governo Bolsonaro
MEIO AMBIENTE
Dois são autuados por derrubada de árvores para exploração de madeira
EDUCAÇÃO
Sesi/MS oferece aulão online gratuito preparatório para o Enem
CASSILÂNDIA
Cliente não paga conta de bar e atira contra o comerciante
EVENTO
VI Encontro Estadual de Juízes dos Juizados Especiais será em novembro
CRIME AMBIENTAL
Paranaense é preso com pescado abaixo da medida e acima da cota
ESPORTE
Piso no Guanandizão para a Supercopa de Vôlei começa a ser montado
TRÁFICO
Polícia Federal prende mecânico com 85 quilos de cocaína em Dourados
OPERAÇÃO SERÁ
Polícia tenta localizar possíveis músicas inéditas de Renato Russo

Mais Lidas

GRANDE DOURADOS
Cobertura de barracão de cerealista ‘voa’ com o vento; veja vídeo
DOURADOS
Guarda encerra festa organizada por adolescente em plena pandemia, apreende droga e até arma artesanal
DOURADOS
Délia decreta emergência por causa de danos provocados pela tempestade
TEMPESTADE
Chuva e ventos de 46km/h derrubam árvores e levam sujeira às ruas de Dourados