Menu
Busca domingo, 05 de julho de 2020
(67) 99659-5905
CORUMBÁ

TJ/MS abre procedimento para apurar tortura contra criança adotada

12 dezembro 2019 - 08h27Por Da Redação

Diante da constatação de que uma criança que estava sob a tutela do Estado, na comarca de Corumbá, e seria adotada por um casal do Paraná, e foi hospitalizada em razão de possíveis maus tratos por parte dos adotantes, o Desembargador Sérgio Fernandes Martins, Corregedor-Geral de Justiça do TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul), abre procedimento para apurar os fatos.

A decisão foi tomada na tarde desta quarta-feira, dia 11 de dezembro, quando o magistrado e o juiz auxiliar da Corregedoria Renato Antonio de Liberali reuniram-se com o advogado Elton Nasser, da Comissão da Criança e do Adolescente da OAB/MS, e com a secretária da Comissão Estadual Judiciária de Adoção (Ceja), Priscila Ricci. As deliberações foram registradas em ata.

Não obstante o processo de habilitação do casal para o cadastro de adotantes tenha tramitado no Estado do Paraná, como a adoção tramita em MS, é necessário instaurar um procedimento. A Corregedoria agora deve verificar quais medidas podem ser adotadas para que o caso seja integralmente apurado, preservando sempre o bem estar e a segurança da criança. O desembargador observou que o juiz da comarca de Corumbá, Maurício Cleber Miglioranzi Santos, já adotou medidas de urgência, suspendendo a guarda do casal adotante.

Entenda o caso

Uma criança de oito anos, em estágio de convivência (prévio à adoção) desde outubro deste ano, foi agredida e torturada pelo casal adotante neste domingo (8), em Londrina (PR). O menino está internado em estado grave e o casal foi preso. O casal alega que o objetivo das agressões era “corrigir e disciplinar”.

Conforme divulgado na imprensa, o casal tem a guarda provisória da criança desde o dia 18 de outubro de 2019. Os pais adotivos levaram o menino até o hospital e um enfermeiro acionou o Conselho Tutelar, denunciando que a criança tinha marcas graves de agressão e indícios de tortura. A conselheira comunicou a Polícia Militar.

Pai e mãe adotivos confessaram à conselheira que bateram na criança, com chineladas, palmadas e mordidas e, segundo eles, as agressões eram para corrigir a postura da criança. Ambos foram presos e autuados em flagrante por tentativa de homicídio qualificado e tortura.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Consumidor poderá tirar dúvidas sobre valor cobrado na conta de luz
BRASIL
Decotelli atualiza o currículo e diz que foi ministro da Educação por seis dias
MS
Mais de 6,8 mil materiais produzidos nas mãos de reeducandos garantem maior proteção em atendimentos no HR
ESPORTES
Partida entre Fluminense e Botafogo será transmitida em TV aberta
REGIÃO
PMA autua arrendatária de fazenda em R$ 9 mil por irregularidades com agrotóxicos
SAÚDE PÚBLICA
Macrorregião de Campo Grande já tem 73% do leitos de UTI disponíveis ocupados
ESPORTES
Projeto UEMS Karate JKA faz treinos ao vivo online durante pandemia
REGIÃO
Agepen dobra altura do muro do presídio de Caarapó para reforço na segurança
BRASIL
Rodrigo Maia defende importância de sindicatos
DOURADOS
Presidente da Câmara lamenta morte de secretário e pede esclarecimento dos fatos

Mais Lidas

POLÍCIA
Assassinado no Izidro é secretário de Agricultura Familiar de Dourados
PANDEMIA
Mulher morre de covid-19 logo após dar à luz em Dourados
DOURADOS
Ex-funcionário é o suspeito de matar secretário de Agricultura
CAMPO GRANDE
Jovem que estava desaparecida é encontrada morta