Menu
Busca sábado, 26 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
ECONOMIA

Reabertura dos EUA para carne brasileira é oportunidade para MS

27 fevereiro 2020 - 18h50Por Da Redação

A reabertura dos Estados Unidos para a carne bovina in natura do Brasil é uma oportunidade estratégica para a pecuária de Mato Grosso do Sul de ampliação do comércio, não só com o mercado norte-americano, mas com outros países, avalia o secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

Em Mato Grosso do Sul, de acordo com o Ministério da Agricultura, quatro unidades estavam habilitadas a vender carne in natura para os Estados Unidos: três plantas da JBS, localizadas em Nova Andradina, Naviraí e Campo Grande, e uma unidade da Marfrig, em Bataguassu, mas novas habilitações podem ocorrer após visitas técnicas das autoridades norte-americanas.

“A reabilitação desse mercado para a carne brasileira é mais uma opção de saída de produto e cria um cenário favorável em termos de demanda. Temos também as implicações decorrentes do coronavírus, por isso, voltar a exportar carne in natura para os EUA tem um impacto fundamental em termos de produto. Essa reabertura dos norte-americanos mostra aos demais países a qualidade do nosso produto, do nosso sistema de sanidade animal e abre possibilidade de comércio com outros mercados”, comentou Jaime Verruck.

Em Mato Grosso do Sul, as exportações de carne bovina para o exterior intensificaram-se, principalmente a partir de 2005. De 2006 a 2014, pode ser considerado de maior expansão chegando a 7 vezes maior em temos de toneladas com chegando a 145 mil, embora em termos de dólares tenha representado o dobro (14 vezes) chegando a 677,8 milhões de dólares, em 2014. Após esse período de expansão, o produto sofreu uma queda de 2015 a 2016, retomando a expansão a partir de 2017, chegando a 183,8 mil toneladas com 690 milhões de dólares em exportações em 2019.

Em 2016, quando o mercado dos EUA foi aberto para o produto in natura pela primeira vez, especialistas estimavam que o mercado poderia render, no máximo, US$ 300 milhões por ano. O Brasil deve exportar, principalmente, cortes do dianteiro bovino para a fabricação de hambúrguer nos EUA.

Embora os Estados Unidos sejam um dos principais destinos da carne bovina de Mato Grosso do Sul, sua participação, em relação as exportações totais, somente em 2017 teve uma parcela significativa chegando a 4,2%. Os valores exportados chegaram a 21 milhões de dólares em 2017, representado 4,2%, embora em 2018 representou o mesmo patamar de 2013, cerca 0,1% do total exportado para o exterior.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MARACAJU
Menina procura a avó e diz que foi obrigada a ver filmes pornográficos
CRISE AMBIENTAL
Papa cita na ONU 'perigosa situação da Amazônia e dos indígenas'
TAQUARUSSU
Ambiental autua quatro em R$ 8,4 mil e apreende 139 quilos de pescado
UEMS
Abertas inscrições para seleção de docentes temporários na área de Letras
TRÁFICO
Casal morador em Ponta Porã é preso com maconha em Minas Gerais
SAÚDE
Setembro Verde: Central de Transplantes realiza live no próximo domingo
POLÍCIA
“Ordem do presídio”, diz ladrão de 17 anos que atirou em caminhoneiro
FUTEBOL
STJD indefere pedido e confirma Palmeiras e Flamengo para domingo
MEIO AMBIENTE
Polícia desmonta acampamento, apreende arma e munição e evita caça ilegal
RIO DE JANEIRO
Lava Jato denuncia Wassef e mais 4 por peculato e lavagem de dinheiro

Mais Lidas

PANDEMIA
Novo decreto diminui toque de recolher e libera venda de bebidas em bares até as 23h
ACIDENTE
Mulher envolvida em acidente no Centro ficou presa às ferragens de veículo
PROSSEGUIR
Governo atualiza mapa da Covid e Dourados volta para "bandeira vermelha"
POLÍCIA
Homem morre ao tentar invadir delegacia de Glória de Dourados