Menu
Busca quarta, 02 de dezembro de 2020
(67) 99659-5905
JUDICIÁRIO

Justiça revoga prisão de Policial acusado de contrabando de cigarro

21 janeiro 2020 - 22h05Por Da Redação

A Justiça federal revogou a prisão preventiva do PRF (Policial Rodoviária Federal) Moacir Ribeiro da Silva Neto preso na Operação Trunk sob acusação de envolvimento em esquema de contrabando de cigarro desarticulado pela Polícia Federal em julho do ano passado. A decisão é do juiz Bruno Cezar da Cunha Teixeira, da 3ª Vara da Justiça Federal de Campo Grande.

Em dezembro do ano passado, a Justiça já havia concedido liberdade ao também PRF, Alaércio Dias Barbosa e para Paulo Henrique Xavier, acusado de ser batedor.

Operação Trunk

O juízo da 3ª Vara Federal de Campo Grande recebeu denúncia contra 16 envolvidos em esquema de contrabando de cigarro desarticulado pela Polícia Federal durante a Operação Trunk, deflagrada em 31 de julho em Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraíba. De acordo com o Ministério Público Federal, policiais corruptos eram peça chave da organização por facilitarem a passagem de cargas. O grupo dispunha, inclusive, de núcleo de cooptação de policiais.

Entre os policiais denunciados estão os PRFs Moacir Ribeiro da Silva Neto e Alaércio dias Barbosa.  Além deles, outros policiais também serão investigados por prestavam serviços aos contrabandistas como motorista, “olheiros”, “mateiros” e “batedores”. Por este motivo, a Justiça Federal deferiu desmembramento e remessa do processo, como compartilhamento de provas, à Justiça Militar Estadual para apurar a participação de policiais militares.

Conforme descrito pela denúncia, a organização desmontada na Operação Trunk era chefiada por Francisco Job da Silva Neto e José Antônio Mizael Alves, que detinham controle sobre todas as funções dos demais membros do grupo. Fernando da Silva, Paulo Henrique Xavier e Irismar Gadelha Soares era do núcleo operacional e de apoio logístico, com batedores avançados e aqueles que exerciam função de gerência. Em seguida na escala hierárquica vinha o núcleo financeiro controlado por Elaynne Cristina Dantas de Faria, o núcleo de cooptação dos policiais e o núcleo dos policiais.

Foram denunciados pelos crimes de organização criminosa, contrabando e corrupção ativa, cada um de acordo com sua participação: Francisco, Mizael, Elaynne, Fernando, Paulo, Irismar, Moacir, Alaércio, André Venâncio da Silva Melo, João Miranda Luciano, Ridag de Almeida Dantas, Carlos Magno Pinto Ramos, Gabriel Ferreira Britto, Deine Benício da Silva, Joisemeire Santos Benites e Wladmiri Farina Júnior.

Com informações do site Midiamax.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Homem morre após ser espancado em praça pública de Anaurilândia
POLÍCIA
Homem morre após ser espancado em praça pública de Anaurilândia
RACHADINHAS
Gilmar Mendes adia julgamento sobre prisão domiciliar de Queiroz
MILÍCIA
Justiça decide que Jamil Name permanecerá preso em Mossoró
MS
Novo sistema reforça combate a exploração sexual de crianças e adolescentes
Jovem é preso na rodoviária com maconha que levaria para São Paulo
DOURADOS
Jovem é preso na rodoviária com maconha que levaria para São Paulo
EDUCAÇÃO
STF suspende decreto de ensino separado para alunos com deficiência
Homem esfaqueia irmão 8 vezes após brigarem por divisão de porco
EDUCAÇÃO
Vestibulando da UFGD pode escolher curso de graduação já pensando na pós
IBAMA
Piloto morre após aeronave cair no Pantanal durante combate a incêndio
IMUNIZAÇÂO
Vacinação contra Covid começa com profissionais da saúde, idosos e indígenas

Mais Lidas

PANDEMIA
Casos de coronavírus levam fechamento de três agências bancárias em Dourados
PODER PÚBLICO
Gaeco volta às ruas de Dourados com nova operação
BR-376
Acidente entre Dourados e Fátima do Sul deixa um morto e dois feridos
CAMPO GRANDE
Homem apontado como parente de Rafaat é executado em frente a presídio