Menu
Busca quarta, 08 de julho de 2020
(67) 99659-5905
SENTENÇA

Justiça determina que morador cumpra regras de construção de condomínio

26 maio 2020 - 19h35Por Da Redação

Sentença proferida pelo juiz Anderson Royer, da 3ª Vara Cível de Três Lagoas, julgou procedente a Ação Demolitória c/c Obrigação de fazer determinando que um morador do condomínio faça a retirada da estrutura denominada brise metálico, às suas expensas, no prazo de 30 dias, sob pena de multa diária de R$ 500,00, limitada a R$ 50 mil.

Sustenta a parte autora que o requerido é proprietário de um imóvel situado dentro do condomínio e, ao finalizar a obra da casa, restou demonstrado, por meio de processo interno administrativo, a instalação sobre o muro, na divisa do lote, de uma estrutura conhecida como brise metálico. Entretanto, conforme cláusulas 52 e 61 do Regimento Interno e art. 60 do Estatuto, a instalação desse tipo de elemento construtivo não é permitida, além de não ter respeitado o recuo mínimo necessário.

Afirma que o requerido foi notificado para tomar as devidas providências, porém permaneceu inerte. Assim, pugna pela procedência do pedido inicial, com a retirada e demolição da estrutura instalada na divisa dos lotes.

Em sua defesa, o requerido alega a incorreção no valor da causa e a ilegitimidade da parte, além de ausência de interesse processual. No mérito, nega ter causado qualquer prejuízo ao requerente, tendo o citado brise metálico sido instalado dentro da unidade autônoma do requerido, e não sobre o muro ou a divisa do lote. Afirma ainda que não houve desrespeito às normas do condomínio, tendo sido respeitada a faixa de recuo de 1,5 m da edificação principal até o muro divisor. Ressalta que o brise metálico está dentro dos costumes praticados pelo condomínio e afirma que o citado estatuto do condomínio prevê que, em caso de descumprimento das normas relacionadas às edificações, será aplicada multa ao associado, não havendo previsão da graduação na aplicação de multa até a penalidade de demolição, pugnando pela improcedência do pedido inicial.

De acordo com os autos, o juiz verificou que a instalação da estrutura metálica deveria ter obedecido a metragem mínima determinada no regimento interno do condomínio, regimento este aquiescido pelo próprio requerido quando da aquisição do lote.

Para o juiz, “na contra-notificação apresentada pelo requerido, o mesmo afirma que fora aprovada a construção de um pergolado dentro do recuo (ressalto que esta estrutura é diferente do brise metálico instalado), sendo ainda afirmado que optou pela colocação do brise por questão de estética”.

Desse modo, o pedido da parte autora deve ser julgado procedente, pois o projeto inicial fora alterado, não devendo prevalecer a alegação do requerido. “As normas estabelecidas pela associação do condomínio e aquiescidas por todos que adquirem um terreno dentro de suas limitações devem ser respeitadas. Ademais, conforme documentos, o requerido foi notificado pela parte autora quando ainda estava colocando a estrutura metálica e, ainda que ciente da irregularidade, prosseguiu a obra”, finalizou o magistrado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Entregadores de aplicativos pedem legislação específica para categoria
MATO GROSSO DO SUL
Loja deve indenizar por forçar pagamento de produto não adquirido
CAMPO GRANDE
Exército Brasileiro realiza controle de fluxo e aferição de temperatura no HRMS
POLÍCIA
DNA revela que preso em São Paulo é autor de estupro em MS
SAÚDE
MPF ajuíza ação pedindo atendimento para indígenas residentes em áreas urbanas
REGIÃO
PMA flagra trio por pesca ilegal no rio Paraná
MATO GROSSO DO SUL
Hospitais terão que informar Secretaria sobre situação de internações por Covid-19
LEGISLATIVO DE MS
Aprovada utilização de Libras nos programas da rede pública de TV
ECONOMIA
Dólar fecha em queda com exterior e dados de varejo
DESMATAMENTO
Gaúcho leva multa de R$ 33 mil por crime ambiental praticado em MS

Mais Lidas

DOURADOS
Acusado de matar secretário pode ter tido surto de esquizofrenia
BR-163
Casal que morreu ao bater em carreta morava em Campo Grande
PANDEMIA
Dourados confirma mais três óbitos por coronavírus e ultrapassa 3 mil casos
PANDEMIA
Comerciante de 45 anos é a 37ª vítima do coronavírus em Dourados