quarta, 24 de julho de 2024
Dourados
21ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
AMEAÇA

Jovem é indiciada após acusar ex-chefe de importunação sexual

14 junho 2024 - 21h05Por Da Redação

Uma jovem, de 21 anos, será indiciada pela Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) por denunciação caluniosa e extorsão após cobrar R$ 10 mil do ex-chefe, de 64 anos, para retirar uma queixa de importunação sexual.

Segundo a delegada Analu Lacerda, no início de abril de 2024, a jovem procurou a delegacia para registram um boletim de ocorrência contra o ex-patrão, de 64 anos. À polícia ela disse que era vítima de importunação sexual no antigo trabalho, um restaurante, em Campo Grande.

Segundo o site Midiamax, durante as investigações, a polícia descobriu que a suposta vítima havia enviado mensagens para o antigo chefe, apontado como autor do crime denunciado por ela, e exigido dinheiro para retirar a queixa.

As investigações revelam que o homem chegou a fazer um pagamento via PIX, no valor de R$ 10 mil. Depois disso, a jovem passou exigir outros valores e o homem pediu auxílio de advogados que o orientaram a denunciar o caso.

“Durante as investigações soubemos que ela estava extorquindo o ex-patrão para que pudesse retirar a queixa. Agora iremos indiciá-la por denunciação caluniosa e extorsão. Essa prática, infelizmente, acontece muito e isso atrapalha o trabalho da Polícia e do poder judiciário, além de descredibilizar vítimas reais, que realmente necessitam da lei”, ressalta.

Registros da Deam mostram que ao longo de 2023, 9 supostas vítimas foram indiciadas pelos crimes de denunciação caluniosa e extorsão. Não há o levantamento atualizado sobre os casos.

Denunciação caluniosa e extorsão

Conforme o Artigo 339 do Código Penal é considerado denunciação caluniosa: Dar causa à instauração de inquérito policial, de procedimento investigatório criminal, de processo judicial, de processo administrativo disciplinar, de inquérito civil ou de ação de improbidade administrativa contra alguém, imputando-lhe crime, infração ético-disciplinar ou ato ímprobo de que o sabe inocente. A pena varia de dois a 8 anos de reclusão, além de multa.

O Artigo 158 do Código Penal considera crime de extorsão: constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, e com o intuito de obter para si ou para outrem indevida vantagem econômica, a fazer, tolerar que se faça ou deixar de fazer alguma coisa. A pena é de 4 a 10 anos de prisão e multa.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MERCADO FINANCEIRO

Dólar sobe e fecha aos R$ 5,65, em dia de pressão contra emergentes

Polícia Civil elucida homicídio qualificado e prende suspeito em Caarapó
NAVIRAÍ

Polícia Civil elucida homicídio qualificado e prende suspeito em Caarapó

Fiscais Estaduais doam imóvel no valor de R$ 2,5 milhões para UEMS
MUNDO NOVO

Fiscais Estaduais doam imóvel no valor de R$ 2,5 milhões para UEMS

AQUIDAUANA

Homem que matou idosa, roubou objetos para trocar por drogas

Hospital de MS lança 'Dia D' de cadastro de doadores de medula
SAÚDE

Hospital de MS lança 'Dia D' de cadastro de doadores de medula

AMAMBAI 

Mulher confessa que matou marido esfaqueado durante discussão

DOURADOS

TJ/MS aprova resolução que regulamenta projeto do Juiz das Garantias

TRÊS LAGOAS

Quatro são presos por esfaquear e abandonar homem em terreno

CONFLITOS

Juiz determina que indígenas deixem área ocupada em Douradina

DOURADOS

PP fará convenção dia 1° de agosto para lançar Alan Guedes à reeleição

Mais Lidas

DOURADOS

Mais de três anos depois, Exército finaliza obras na pista do Aeroporto

DOURADOS

Expo-Flor começa na próxima semana na Praça Antônio João

DOURADOS

Aeroporto tem parte burocrática adiantada, mas Anac solicita 'pequenas correções' na pista

DOURADOS

Corpo encontrado carbonizado em rodovia é de servidor aposentado; mulher é presa na ação