Menu
Busca sábado, 26 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
MURTINHO

Grávida, adolescente de 14 anos denuncia estupro após 5 meses

27 janeiro 2020 - 20h05Por Da Redação

A Polícia Civil investiga o estupro de uma estudante de 14 anos em Porto Murtinho, cidade localizada na fronteira com o Paraguai. Segundo a denúncia registrada no dia 16 deste mês na delegacia local, o crime ocorreu em agosto do ano passado, mas só agora a vítima contou para a família. A adolescente ficou grávida do estuprador e está no quinto mês de gestação.

O acusado é um homem de 27 anos, que teria conhecido a adolescente em um projeto de dança da cidade. Ele era instrutor de dança e a menina frequentava o curso. Réu em três processos na Justiça estadual, o homem foi condenado a três anos e dois meses de prisão por tráfico de drogas, em setembro de 2015. O caso está em grau de recurso.

Ao site Campo Grande News, a mãe da adolescente disse hoje (27) que a filha começou a frequentar as aulas de dança com a irmã, de 18 anos. Na manhã de 13 de agosto do ano passado, o instrutor insistiu para que a menina fosse até a casa dele, para tomar tereré. No local, conforme o boletim de ocorrência, o homem levou a adolescente para o quarto e a estuprou.

“Eles estavam tomando tereré quando ele pediu pra ela entrar na casa para pegar mais água. Começou a apertá-la, falando ‘vamos’. Ela disse não e não, mas ele apertou a boca dela e o pescoço e disse que se ela gritasse bateria nela”, afirmou a mãe da menina.

“Quando ele terminou, ela vestiu a calça e esqueceu até de vestir a calcinha e o casaco. Pegou a bicicleta dela chorando. Ele falou pra ela ‘foi bom né, fala que você gostou. Não foi tão ruim’”, conta a mãe da vítima.

A mulher relata que em seguida a filha começou a ter dores e febre. Dias depois, a menina foi levada ao hospital local, onde o médico disse que poderia ser virose e receitou injeção e medicamentos. “Ele pediu exames, mas como o meu dia é muito corrido, esqueci de levar o pedido para marcar os exames”.

Segundo ela, meses depois a família começou a notar mudanças no corpo da menina. “Ela dizia que estava gorda, pensei em tudo, mas ela não me contava”.

A mãe afirma que a filha só contou o estupro para a madrinha. “Ela chorou e começou a contar. Disse que ele ameaçou me matar se ela contasse para alguém”, afirmou a mulher.

Deixe seu Comentário

Leia Também

STJ
Confirmada indenização de R$ 450 mil para vigilante que ficou paraplégico após tiro acidental da polícia
DOURADOS
Se Justiça Eleitoral deferir, douradense terá a eleição com mais opções para prefeitura
ELEIÇÕES 2020
Câmara de Dourados deve ter concorrência superior a 14 candidatos por vaga
ISOLAMENTO
Engenheiro brasileiro enfrenta desafio em missão aeroespacial simulada
MATO GROSSO DO SUL
Equipamento que será usado para prevenir desabastecimento de água já está em Corumbá
PANDEMIA
Média de mortes por covid-19 no Brasil cai 10,35% em uma semana
FUTEBOL
Árbitros de MS são escalados para jogos do Brasileiro das séries C e D
BR-463
Trio é preso com caminhonete furtada a caminho do Paraguai
ELEIÇÕES 2020
Mauro Thronicke registra candidatura e os 7 apontados em convenções vão à disputa pela prefeitura
PANDEMIA
MS se aproxima de 68 mil casos e soma mais 15 mortes por Covid-19

Mais Lidas

POLÍCIA
Caminhoneiro de Dourados morre ao capotar na serra de Maracaju
PANDEMIA
Novo decreto diminui toque de recolher e libera venda de bebidas em bares até as 23h
PROSSEGUIR
Governo atualiza mapa da Covid e Dourados volta para "bandeira vermelha"
PONTA PORÃ
Polícia apreende comboio com contrabando avaliado em R$ 1 milhão