Menu
Busca quinta, 16 de julho de 2020
(67) 99659-5905
MPF

Funai diz não ter obrigação de distribuir cestas básicas a índios

17 fevereiro 2020 - 19h35Por Da Redação

Mesmo depois de recomendação do MPF (Ministério Público Federal) para que cestas básicas voltem a ser distribuídas aos índios que vivem em área não demarcada, a Funai (Fundação Nacional do Índio) em Brasília disse que não atenderá ao pedido pois, “não tem obrigação”. Os índios estão há quase três meses sem alimentação.

Conforme o documento de resposta ao procurador Marco Antônio Delfino de Almeida, a Funai diz que a compra de cestas básicas para a distribuições aos indígenas nas comunidades “não constitui obrigação legal ou regular” da fundação.

Em seguida, diz que a função é de dar apoio logístico e também fazer a intermediação com os moradores das aldeias. No documento assinado pelo presidente da Funai, Marcelo Augusto da Silva, diz também que a Funai não possui finitude orçamentária para aquisição e entrega dos alimentos nas comunidades e que prioriza indígenas que vivem em terras já demarcadas.

“A atual gestão da Funai se viu na necessidade de estabelecer uma prioridade de envio dessas cestas às comunidades indígenas que, com sua conduta, não estejam fragilizando de forma direta ou reflexa o erário, por atos de invasão e dano a propriedades privadas”, disse em nota.

A assessoria de imprensa do MPF disse que a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) disse que está à disposição para realizar a distribuição, mas que isso depende da Funai. O procurador ainda não havia decidido qual será as próximas medidas a serem tomadas.

A reportagem do site Midiamax, entrou em contato com a Conab questionando sobre a distribuição das cestas básicas e aguarda contato.

Indígenas passando fome

O MPF disse no dia 5 de fevereiro que os indígenas que vivem em Dourados e Ponta Porã estão há dois meses sem receberem alimentação e, desde então, estão sem acesso às cestas básicas e muitos já estariam passando fome.

“Os indígenas permanecem sem acesso a cestas bacias, item que para a maioria é a única fonte de alimentação”, disse ministério por meio da assessoria de imprensa em Mato Grosso do Sul. As cestas básicas são distribuídas por conta da situação de insegurança nutricional vivida pelas comunidades.

As cestas, que não são entregues desde dezembro, são de até 22 kg, e é composta com pacotes de feijão, óleo, macarrão, fubá, milho, farinha de mandioca, farinha de trigo, arroz, açúcar e leite. Os produtos podem variar de acordo com cada região.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Decreto criando o Comitê de Gerenciamento de Crise da Covid-19 completa quatro meses
LEGISLATIVO DE MS
Deputados devem apreciar seis matérias nesta quinta-feira
BR-463
Jovem é presa em barreira sanitária após ser flagrada transportando drogas em ônibus
CLIMA
Dourados segue com amplitude térmica superior a 10 graus
DOURADOS
Mulher é presa com drogas na plataforma de embarque da rodoviária
TRÁFICO
Polícia fecha 'boca de pó' e apreende dinheiro com traficante
PANTANAL
PMA rastreia área para identificar origem dos focos de queimada
CAMPO GRANDE
Após se negar a fazer comida, mãe é agredida pela filha
BENEFÍCIO
Caixa começa a pagar hoje abono salarial para nascidos em julho
TV DOURADOS NEWS
Prefeitura de Dourados não é cabide de emprego, diz pré-candidado a prefeito Valdenir Machado

Mais Lidas

DOURADOS
Criança baleada por atirador em noite sangrenta morre no hospital
PANDEMIA
Prefeita de Dourados, Délia Razuk testa positivo para coronavírus
INFORME PUBLICITÁRIO
Chama reinaugura supermercado em novo endereço com novidades e promoções
DINHEIRO PÚBLICO
Gaeco faz operação em Dourados e vai à casa de ex-secretária de Saúde