Menu
Busca terça, 15 de junho de 2021
(67) 99257-3397
INJÚRIA RACIAL

Copeiro pede demissão e aciona polícia ao ter cabelo comparado a pelos pubianos

07 maio 2021 - 19h05Por Da Redação

O copeiro Pablo Kallew dos Santos, 23 anos, procurou a polícia após sofrer injúria racial na churrascaria onde trabalhava na avenida Afonso Pena, no Bairro Chácara Cachoeira. Segundo ele, o chefe comparou o cabelo afro de Pablo ao "cabelo do saco", como se fosse igual aos pelos pubianos.

As ofensas teriam partido do gerente do local e após passar pela situação duas vezes, o rapaz decidiu pedir demissão e registrar o caso na delegacia. Nas redes sociais, Pablo chegou a publicar o relato do caso. No texto ele diz que procurou o emprego no local após indicação de um amigo que já trabalhava no local.

Com uma semana de empresa, ele e outro colega estariam com o boné virado para trás e então o gerente teria chamado dito que não havia contratado maloqueiros para trabalhar no local.

“Ele falou alto no meio do salão para virarmos para frente o boné que ele não tinha contratado malando e que estávamos parecendo maloqueiro”, disse no relato.

Constrangido, Pablo afirma que depois disso decidiu usar uma touca preta ao invés do boné. No entanto no dia 4 de maio, por volta das 10h40 quando chegou para trabalhar de cabelo solto passou pelo gerente e foi ao banheiro se arrumar para trabalhar.

“Coloquei minha touca e fui trabalhar e em seguida ele veio em minha direção com ar de sarcasmo e sorrindo perguntando se eu sabia quem eu lembrava quando cheguei de cabelo solto e então disse que eu lembrava o cabelo do saco e saiu rindo”, afirmou Pablo.

O copeiro conta ainda que dois garçons presenciaram a cena e ficaram assustados com o que aconteceu. Depois disso, decidiu pedir demissão e procurar a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, onde o caso foi registrado como injúria .

“Depois da segunda vez que fui ofendido, decidi pedir demissão para que não acontecesse novamente. Acho que se eu escolhesse ficar teriam acontecido outras vezes e já fui direto procurar a polícia. Espero que a Justiça seja feita”, contou Pablo ao site Campo Grande News.

A reportagem tentou contato tanto com a churrascaria quanto com o garçom e aguarda o retorno.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

INTERNACIONAL
Justiça argentina começa interrogatórios sobre morte de Maradona
Entidades acusam governo federal de perseguir pesquisadores
CÂMARA DOS DEPUTADOS
Entidades acusam governo federal de perseguir pesquisadores
CAPITAL
Mulher é acusada de agredir e xingar policiais em bairro de Campo Grande
FUTEBOL
Copa América: seleção chega ao Rio de Janeiro para jogo contra Peru
Especialistas criticam ausência de programação de combate ao racismo na EBC
CÂMARA DOS DEPUTADOS
Especialistas criticam ausência de programação de combate ao racismo na EBC
INTERNET
Pesquisa aponta inacessibilidade de sites culturais
LEGISLATIVO
Câmara aprova isenção de impostos para beneficiários do "Casa Verde Amarela"
IMUNIZAÇÃO
Covid-19: 82% dos indígenas receberam 1ª dose, diz Ministério da Saúde
COVID-19
Estado acolhe flexibilização de medidas em Dourados, mas mantém bandeira "cinza"
ESPORTES
Ministério da Saúde confirma 41 casos de covid-19 na Copa América

Mais Lidas

DOURADOS
Adolescente morre atropelado na BR-163 e condutor foge do local
REGIÃO
Homem é executado a tiros na rodoviária de Nova Alvorada do Sul
DOURADOS
Jovem é encontrado caído em via na área central e estado de saúde é grave
DOURADOS
Homem tem carro furtado depois de ir com quatro pessoas para motel na BR-463