Menu
Busca quarta, 05 de agosto de 2020
(67) 99659-5905
POLÍCIA

Casal do Paraná é preso por torturar criança adotada em MS há 2 meses

09 dezembro 2019 - 19h05Por Da Redação

Um casal foi preso em flagrante na madrugada deste domingo, dia 08 de dezembro, em Londrina, no Paraná, acusado de espancar o filho, de 9 anos. A criança, adotada somente há dois meses em Mato Grosso do Sul, foi levada em estado grave ao Hospital Evangélico da cidade. Sarah Carvalho, de 23 anos, e Israel Antunes, de 29, admitiram as agressões.

De acordo com o Paraná Portal e a Rádio 97,1 de Londrina, o garoto está na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Ele chegou ao hospital com diversos hematomas, principalmente, na cabeça e nas costas, o que chamou a atenção da equipe formada por médicos e enfermeiros, que decidiu acionar o Conselho Tutelar. O boletim de ocorrência registrado por um conselheiro tutelar aponta para “marcas severas de agressão física, com indícios de tortura”. 

O menino nasceu em Corumbá e mora com a nova família deste outubro. 

Em depoimento, os pais confirmaram as agressões, porém alegaram que o filho teria mordido o dedo da mãe e a surra seria um corretivo na criança. “Veio me morder porque estava carregando ele para colocar no quarto para a gente poder conversar e disciplinar. Mordeu e foi para fora, saiu correndo e ficou gritando na porta. Pegamos ele, colocamos no quarto e disciplinamos de uma forma errada, já estava com a cabeça estourada. Falta de maturidade para agir com a situação”, disse a mãe.

O casal também admitiu chineladas e surra com uma varinha. Sobre graves ferimentos nas costas e na cabeça, os pais alegam que o menino se debateu enquanto era advertido. “Na bochecha e na panturrilha, foi eu. Como ele me mordeu, estava sem a outra mão, estava tentando segurar ele para tirar, a única coisa que eu vi ou dava uma cabeçada e iria machucar ele e a minha (cabeça) ou dava uma mordida, para pelo menos, ele assustar e soltar”, admitiu Sarah.

Segundo os dois, a surra ocorreu no sábado (7),. No domingo, os três teriam passado o dia assistindo filmes, mas à noite a criança começou a ter convulsões. O pai pediu orientação à mãe, que é enfermeira, e por isso procurou o hospital. 

O homem disse que também foi “disciplinado da mesma forma pelo seu pai”. Mesmo assim, ele admitiu o descontrole. "Realmente esquentamos a cabeça, ela não soube se controlar e eu também não, começamos a discipliná-lo com o chinelo e a varinha.”

Deixe seu Comentário

Leia Também

TV DOURADOS NEWS
UFGD comemora 15 anos de muitas histórias e benefícios para Dourados e região
EDUCAÇÃO
5 perguntas que todos os pais fazem sobre o ensino de robótica
MEIO AMBIENTE
PMA e Marinha interditam construções às margens do rio Paraguai
INFORME PUBLICITÁRIO
Mesmo para quem já tem CHN, Grand Prix tem aulas especiais para eliminar “medos”
CAPITAL
Família teme que homem desaparecido há 5 dias tenha sido executado
AJUDA DE 600 REAIS
Caixa paga hoje mais um lote do auxílio emergencial; veja quem recebe
Motorista abandona carreta com 42,5 mil maços de cigarros na MS-156
TEMPO
Quarta-feira de sol com algumas nuvens em Dourados; não chove
CAPITAL
Motorista foge sem pagar após abastecer em posto de combustíveis
COVID-19
MPF quer que pastor Valdemiro Santiago pague indenização por falsa cura

Mais Lidas

DOURADOS
Peladão: Homem é detido após armar confusão em motel e quebrar vários quartos
DOURADOS
Condutor de veículo que atropelou ciclista e fugiu sem prestar socorro é identificado
POLÍCIA
Duas mulheres são presas por estelionato em Dourados
TRAGÉDIA
Mulher que morreu em acidente na BR-463 em Ponta Porã tinha 27 anos