Menu
Busca quinta, 24 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
PANTANAL

Após três dias de combate, bombeiros controlam fogo que destruiu 2 mil hectares

09 agosto 2020 - 16h40Por Da Redação

Os bombeiros conseguiram controlar um incêndio de grandes proporções no Pantanal da Nhecolândia, a Leste de Corumbá, evitado uma devastação dos campos, pela força das chamas, e mais prejuízos aos proprietários e ao meio ambiente. Apesar do intenso combate, durante três dias, no entanto, o fogo consumiu mais de dois mil hectares de duas fazendas.

“Se não fosse a ação deles (bombeiros), com certeza teria queimado tudo. Tivemos duas invernadas 100% consumidas e a fazenda do lado, a Paiol, de onde veio o fogo, foi devastada”, relatou Maria Regina Zanetti Sebben Camponez, proprietária da Fazenda Ita, situada na confluência dos pantanais da Nhecolândia e Paiaguás.

Nove bombeiros atuam no trabalho de campo para debelar as chamas, com o apoio dos peões e maquinários das fazendas. O acesso por terra, via MS-228 (Curva do Leque) e estradas boiadeiras, contribuiu para uma ação mais rápida, informou o tenente-coronel bombeiro Frederick Caldeira, que coordena as operações antifogo do Corpo de Bombeiros em Corumbá.

“Graças ao excelente trabalho e auxílio dos bombeiros e a estrutura das fazendas conseguimos controlar a extensão do fogo, evitando o pior”, conta Maria Regina. A fazenda Conquista, vizinha da Ita, se resguardou fazendo aceiro e auxiliou no combate aos incêndios cedendo seu maquinário. Na Ita, o fogo queimou cerca de 800 hectares, e na Paiol, 1.300 hectares.
Bombeiros e brigadistas fazem aceiro no Amolar.

Além das equipes que estão combatendo os focos de calor na Nhecolância e na Serra do Amolar, onde nove bombeiros atuam ao lado dos brigadistas do PrevFogo para controlar os incêndios na beira do Rio Paraguai e da morraria, o Corpo de Bombeiros mantém dez homens e quatro viaturas para atender casos emergenciais no entorno de Corumbá.

O tenente-coronel Caldeira informou que há um alerta permanente devido a ocorrência de focos de calor na fronteira com a Bolívia, a Oeste da cidade, que amanheceu neste sábado (8/8) sem o incômodo da fumaça e fuligem. Uma equipe deslocou-se para a região da Estrada-Parque (MS-228/MS-184) para vistoria dos focos de calor e trabalho de educação ambiental

Deixe seu Comentário

Leia Também

REGIÃO
Senador Nelsinho Trad conquista mais R$ 38 milhões da União para MS
UFGD
Workshop de Plantas Medicinais será realizado em formato online
BONITO
Quartel do Corpo de Bombeiros terá investimento de R$ 3,1 milhões
AMAMBAI
Homem é preso acusado de estuprar três filhas e engravidar uma delas
TEMPO
Quinta-feira de sol com algumas nuvens em Dourados; não chove
COVID-19
Major da reserva da PM morre em decorrência do novo coronavírus
REPARAÇÃO HISTÓRICA
Volks faz acordo para reparar violações dos direitos humanos na ditadura
CAMPO GRANDE
Homem invade casa da ex e agride atual com socos e golpe de marreta
BRASIL
Caixa Econômica lança a "Super Sete" nova modalidade de loteria
POLÍCIA
Homem morre ao tentar invadir delegacia de Glória de Dourados

Mais Lidas

DOURADOS
Carro carregado com calhas capota após colisão e mulher fica ferida
PARANÁ
Traficante Elias Maluco é encontrado morto em presídio federal
PEDRO JUAN
Terror na fronteira: três veículos de luxo são incendiados em pontos distintos
PANDEMIA
Prefeitura e MPE entram em acordo para retorno das aulas presenciais na rede privada