Menu
Busca quarta, 25 de novembro de 2020
(67) 99659-5905
MEIO AMBIENTE

Ação do MPF denuncia riscos de rompimentos de barragens em Sidrolândia

19 dezembro 2019 - 15h20Por Da redação

Três barragens localizadas no assentamento Eldorado II, no município de Sidrolândia, não estão com os serviços de manutenção e conservação regulares de acordo com as normas legais referentes à Política Nacional de Segurança de Barragens, à Política Nacional de Proteção e Defesa Civil e à Política Nacional do Meio Ambiente.

Esta situação gera possibilidade de risco de rompimento e desastre humano e socioambiental, de acordo com a Ação Civil Pública do MPF (Ministério Público Federal) ajuizado em face do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), do Instituto do Imasul (Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), do município de Sidrolândia e da União.

Vistorias realizadas no início do ano pela PMA (Polícia Militar Ambiental), pelo Corpo de Bombeiros e pela Defesa Civil de Sidrolândia constataram situações que podem levar ao rompimento das barragens. 

Processos erosivos, fuga de água em determinados pontos e falta de manutenção são problemas que se agravam todos os dias e aumentam o risco de ruptura das estruturas. As barragens não possuem licenciamento ambiental e a área afetada faz parte da rota de ônibus escolar e outros veículos. O MPF defende que uma possível ruptura poderia ter consequências severas, incalculáveis e irreparáveis.

Como restaram infrutíferas as tentativas de cobranças administrativas de providências legais suficientes e efetivas, mostrou-se necessária a busca de tutela jurisdicional para a proteção da integridade física, psicológica e patrimonial dos assentados e daquelas pessoas que circulam no seu entorno.

O MPF requer que o Incra promova de forma imediata as medidas necessárias para garantir a segurança e a manutenção das barragens, providenciando a Licença Ambiental, regularização e fiscalização. Deverão ser barrados o trânsito de motos aquáticas e outras embarcações, e qualquer pessoa não autorizada deve ser impedida de adentrar na casa de máquinas que controla as comportas.

À prefeitura de Sidrolândia cabe apresentar o Mapeamento de Risco e o Plano de Contingência de Proteção e Defesa Civil, além de cumprir todas as normas previstas na lei. O Imasul deverá garantir que Incra cumpra com suas obrigações. Caso as medidas não sejam cumpridas, o MPF pede que a Justiça estipule multa diária de R$ 10 mil ou outra medida para o cumprimento das leis.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dourados confirma 73 casos e internações por Covid sobe 39% em cinco dias
PANDEMIA
Dourados confirma 73 casos e internações por Covid sobe 39% em cinco dias
Três são presos com caminhonete furtada na capital
FLAGRANTE
Três são presos com caminhonete furtada na capital
Obra criada por pesquisadores da Uems concorre ao prêmio Jabuti
COLETÂNEA DE LIVROS
Obra criada por pesquisadores da Uems concorre ao prêmio Jabuti
BRASIL
Pessoas que contrariam covid-19 podem doar sangue após 30 dias
Carga com 450 pacotes de cigarros paraguaios é apreendida em distrito
CONTRABANDO
Carga com 450 pacotes de cigarros paraguaios é apreendida em distrito
MULTA DE R$ 124 MIL
Atividade agrícola deixa parte do rio Formoso em Bonito com cor vermelha
DOURADOS
A um mês do Natal, comércio aguarda resposta da prefeitura sobre horário estendido
SEM CHUVA
'Calorão' em Dourados terá máximas de 37°C até o final de semana
PANDEMIA
Política de atenção à saúde mental das vítimas da Covid-19 pode ser instituída em MS
FUTEBOL
São Paulo e Corinthians entram em campo nesta quarta pelo Brasileirão

Mais Lidas

VIOLÊNCIA
Mulher esfaqueia ex após discussão em hotel no Centro de Dourados
ENTERPRISE
Operação contra tráfico internacional de cocaína cumpre mandado de prisão em Dourados
CAPITAL
Funcionária de restaurante é presa em flagrante após furtar dinheiro do caixa
CRIME BÁRBARO
Suspeita de esquartejar e colocar corpo de namorado em malas se entrega à polícia