Menu
Busca segunda, 30 de novembro de 2020
(67) 99659-5905
PARAGUAI

Traficante que fornecia cocaína para Beira-Mar é extraditado para o Brasil

20 novembro 2020 - 06h46Por Da Redação

O traficante paraguaio Néstor Báez Alvarenga, de 57 anos, foi extraditado para o Brasil nesta quinta-feira, dia 19 de novembro, acusado dos crimes de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. Baez era um dos fornecedores de droga para a quadrilha do também traficante brasileiro Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar.

Ele foi preso em setembro de 2018, em Assunção, capital do Paraguai, depois de sete anos sendo procurado pela polícia. Desde então ele estava detido na sede do Grupo Especializado da Polícia Nacional do Paraguai. Nesta quinta-feira (19), ele foi levado de helicóptero até a Ponte da Amizade,  que liga Ciudad del Este (CDE) a Foz do Iguaçu (PR) onde foi entregue as autoridades brasileira.

Conforme o portal Capitan Bado, Alvarenga foi requisitado pela justiça do Brasil, diante dos desdobramento de um caso de tráfico de drogas ligado a altos dirigentes do Comando Vermelho. De acordo com investigações da justiça brasileira, Baez foi o responsável pelo envio de 1.748 quilos de cocaína que foi apreendida no Brasil.

Após esta apreensão, foi solicitada a captura internacional do mesmo. Com o mandado de prisão contra ele, Báez Alvarenga refugiou-se por vários anos na Bolívia, de onde continuou suas operações ligadas ao tráfico. Ele teria enviado grandes quantidades de drogas de avião para o norte do Paraguai, onde seus colaboradores levaram a mercadoria e a enviaram para o Brasil.

Depois de alguns anos, ele voltou ao Paraguai, passou  algum tempo em Ciudad del Este, depois em Pedro Juan Caballero até se estabelecer em Assunção. De acordo com policiais paraguaios, até o início dos anos 2000, quando Beira-Mar foi preso na Colômbia, Báez Alvarenga dividia com a família Morel o fornecimento de drogas para a quadrilha do bandido carioca.

Os Morel forneciam maconha e Alvarenga a cocaína levada pelo Comando Vermelho para os morros cariocas. Quando foi preso em 20 de setembro de 2018, Néstor Báez Alvarenga morava em uma casa luxuosa no condomínio Alas Paraguayas, no bairro Hipódromo, região nobre de Assunção. Foram precisos vários dias de vigilância para descobrir o traficante na mansão.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

COVID-19
Média móvel de casos supera 35 mil, maior marca desde setembro
Ciclista de 21 anos tem pernas esmagadas ao ser atropelada por carreta
JUSTIÇA
Universidade deve indenizar estudante por demora na entrega do diploma
INJÚRIA
Homem é denunciado por dizer que 'sapatão merece morrer'
SES articula ampliação de 60 leitos de UTIs em Mato Grosso do Sul
PANDEMIA
SES articula ampliação de 60 leitos de UTIs em Mato Grosso do Sul
SAÚDE
Health Brasil realiza campanha de conscientização sobre o câncer de próstata
ELEIÇÕES 2020
"Criada no Água Boa", prefeita eleita em SP diz querer mais mulheres na política
INTERNACIONAL
Covid: OMS reconhece queda de novos casos na Europa, mas pede cautela
COTAÇÃO
Dólar sobe nesta segunda, mas acumula queda de 6,82% em novembro
CLIMA
Após chuva rápida pela manhã, Dourados acumula 48.7 mm em novembro

Mais Lidas

DOURADOS
Primeira noite com novo toque de recolher tem flagrante de festa com 119 adolescentes
DOURADOS
Decreto é republicado por incorreção, agora com brechas para esporte coletivo e boliche
DOURADOS
Homem é preso com arma após ex-namorada correr até viatura da PM e denunciar ameaça
POLICIAL
Criminoso imita abordagem de polícia para cometer roubo em Dourados