Menu
Busca segunda, 14 de junho de 2021
(67) 99257-3397

Total de mortes em ataques contra a polícia em SP sobe para 52

14 maio 2006 - 10h52

Subiu para 52 o total de mortos na onda de ataques realizados pelo crime organizado contra alvos policiais no Estado de São Paulo, informou o governo paulista neste domingo.Entre os mortos na onda de ataques, que está sendo considerada a maior ofensiva do crime contra o Estado na história, estão 35 policiais civis e militares, membros de guardas municipais e agentes penitenciários.Também morreram nos ataques e nas trocas de tiros três cidadãos e 14 agressores.O governo paulista informou que ocorreram desde a madrugada de sábado até este domingo um total de 36 rebeliões em todo o Estado, o maior movimento de presos rebelados que se tem notícia em São Paulo. Existem mais de 100 reféns.Foram registrados 100 ataques até o momento a alvos policiais em todo o Estado. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

SOLIDARIEDADE
Última semana de doações da campanha "Aqueça Uma Vida" 2021
ESPORTES
MS ajuda Brasil a garantir medalha no Pan Cadete e Júnior de Wrestling
R$ 24 MIL
Prêmio de Inovação na Gestão Pública está com inscrições abertas
Trabalhadores nascidos em setembro podem sacar o auxílio emergencial
ECONOMIA
Trabalhadores nascidos em setembro podem sacar o auxílio emergencial
MATO GROSSO DO SUL
Atendimento na Rede Fácil está suspenso a partir desta segunda-feira
SAÚDE
Fiocruz ajuda mães de crianças com necessidades especiais
DOURADOS
Governo do Estado investe R$ 10,4 milhões na revitalização de escolas
FUTEBOL
Brasil abre Copa América com boa vitória sobre a Venezuela
CLIMA
Última semana de outono será de tempo firme no estado
PANDEMIA
BRASIL: Mortes por covid-19 somam 487,4 mil e casos chegam a 17,4 milhões

Mais Lidas

DOURADOS
Defron desarticula entreposto de cocaína no Campo Dourado
REGIÃO
Homem é executado a tiros na rodoviária de Nova Alvorada do Sul
DOURADOS
Guarda encerra mais uma festa clandestina regada a álcool em meio ao lockdown
DOURADOS
Jovem é encontrado caído em via na área central e estado de saúde é grave