Menu
Busca domingo, 12 de julho de 2020
(67) 99659-5905
NOVA ANDRADINA

Polícia investiga se mulher encontrada degolada foi vítima do tribunal do crime

20 dezembro 2019 - 09h30Por Da Redação

A Polícia Civil de Nova Andradina investiga se Maria Aparecida Vanderlei, 33, encontrada morta na manhã de sábado (14) no Assentamento Teijin, foi assassinada após tribunal do crime, 'julgamento' realizado por membros de facção criminosa.  O corpo da vítima foi encontrado degolado, em uma estrada vicinal.

Conforme o site Midiamax, Maria era usuária de drogas e estaria devendo para a facção criminosa, possivelmente PCC (Primeiro Comando da Capital).

A morte dela teria sido encomendada por um detento e o autor do crime seria uma pessoa de outra cidade.

Ao Jornal da Nova, uma fonte policial alegou que a mulher estaria na mira do grupo há meses. “A morte dela já estava decretada pelo grupo criminoso há meses”. 

O caso segue em investigação, tratado como homicídio qualificado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ESPORTES
Semana será marcada pelo 1º Camping Virtual de Parataekwond
TRÊS LAGOAS
Mulher é sequestrado pelo ex na frente de familiares
BRASIL
Habilidades socioemocionais poderão ajudar na reabertura das escolas
MS
Traficantes fogem e polícia apreende 600 kg de maconha em Bonito
CORUMBÁ
Carro de dona de restaurante assassinada é encontrado pela polícia
REGIÃO
Assentado é autuado em R$ 7 mil por desmatamento ilegal de vegetação protegida de Mata Atlântica
CORUMBÁ
Dona de restaurante é encontrada morta no estabelecimento
MS
Jaguatirica é capturada em residência no centro da capital
CAMPO GRANDE
Homem pergunta por crianças e é morto a facadas por ter sido considerado pedófilo
REGIÃO
Incêndio destroi casa em Fátima do Sul

Mais Lidas

ACIDENTE DE TRABALHO
Douradense morre após ser atingido na cabeça por peça de elevador de 20kg
DOURADOS
“Ele não conseguiu terminar o último plantão”, diz esposa de médico vítima da Covid
PANDEMIA
Em dia com quase 100 novos casos, Dourados tem mais uma morte por coronavírus
PANDEMIA
Pesquisadores veem medidas sem efeito e sugerem lockdown em Dourados