Menu
Busca quarta, 01 de abril de 2020
(67) 9860-3221

Polícia fecha empacotadora de carvão ilegal em Bataguassu e aplica multa de R$ 7,4 mil

30 dezembro 2012 - 10h15




A Polícia Militar Ambiental de Bataguassu fechou na tarde desta sexta-feira (28/12) um depósito de empacotamento de carvão na cidade, o qual funcionava sem autorização ambiental. No local havia 8 m³ de carvão nativo, sem autorização ambiental, sendo parte já empacotada em sacas para venda no comércio varejista.

O carvão foi apreendido e o proprietário da empresa, de 32 anos, residente na Bataguassu foi autuado e multado em R$ 7.400,00. As atividades foram interditadas.

O autuado responderá por dois crimes ambientais: Funcionar atividade potencialmente poluidora sem autorização ambiental, que prevê pena de três a seis meses de detenção e por armazenar carvão nativo ilegalmente que prevê pena de seis meses a um ano de detenção.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍTICA
Senado aprova extensão de auxílio de R$ 600 a mais de 30 categorias
JUSTIÇA
Dono de apartamento deve indenizar vizinhos em R$ 20 mil por infiltrações
BRASILÂNDIA
Bêbado, homem bate no enteado de seis anos, agride esposa e vai preso
CONCURSO
Ebserh publica edital para contratação de até 6 mil profissionais
SELVÍRIA
Polícia descobre falso site de leilões e recupera R$ 22 mil de golpe
AUXÍLIO
Bolsonaro assina lei que cria ajuda de R$ 600 a informais, mas veta 3 trechos
DISSEMINAÇÃO
Paraguai proíbe viagens de carro pelo país em prevenção ao coronavírus
ECONOMIA
Prazo para entrega da declaração do IR é prorrogado para 30 de junho
COVID-19
Familiares de casal que testou positivo para coronavírus em Dourados são monitorados
DOURADOS
Homem é preso após furtar produtos de supermercado no Flórida

Mais Lidas

REGIÃO
Ex-assessor de Mandetta é encontrado morto em apartamento na Capital
COVID-19
Primeiro óbito por coronavírus do Estado é registrado em Dourados
DOURADOS
Homem leva surra de populares e é detido por furtar dois veículos em Dourados
COVID-19
MS tem oito confirmações de coronavírus em 24h e suspeitos chegam a 51