Menu
Busca quinta, 28 de maio de 2020
(67) 99659-5905
CRIME AMBIENTAL

Pescador é flagrado com barco, motor de popa e petrecho de pesca

01 abril 2020 - 16h05Por Da redação

A policiais militares ambientais de Campo Grande realizavam fiscalização fluvial no rio Aquidauana, no município de Terenos e autuaram ontem (31), um pescador, de 39 anos, por pesca ilegal.

O infrator, residente em Campo Grande, estava em uma embarcação e praticava a pesca sem a licença ambiental obrigatória. 

Foi apreendida uma carretilha com vara, utilizada na pescaria ilegal e um peixe da espécie pacu, pesando aproximadamente 3 kg, que o infrator havia capturado, além do barco e o motor de popa. O peixe será doado para instituição filantrópica.

Os policias efetuaram auto de infração administrativo e aplicaram multa no valor de R$ 500,00 contra autuado.

Trata-se somente de infração administrativa. Ao pagar a multa, o infrator poderá ter seu material restituído.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORREIOS
Cadela encontra droga avaliada em R$ 200 mil em encomendas despachadas
ECONOMIA
Senado Federal aprova MP do aumento salário mínimo para R$ 1.045
CORUMBÁ
Cinco funcionários são presas acusadas de venda e receptação de tijolos
PROTOCOLOS
Comitê de ações da UEMS publica Plano de Biossegurança Institucional
POLÍTICA
Planalto teme que quebra de sigilo repercuta na cassação de Bolsonaro
CAPITAL
Homem acusado de esfaquear a mãe e um amigo da ex-mulher é preso
REMÉDIO CONTRA MALÁRIA
França proíbe uso da hidroxicloroquina para tratamento da Covid-19
PONTA PORÃ
Ambiental autua homem em R$ 15 mil por maus-tratos a animais
DATAFOLHA
Para 61% dos que viram reunião, Bolsonaro quis interferir na PF
POLÍCIA
Idosa é agredida após ter a casa invadida por morador de rua

Mais Lidas

DOURADOS
Prefeitura estende toque de recolher em 2h em Dourados
PANDEMIA
Dourados tem mais de 150 casos de Covid-19 e secretário diz ser assustadora a crescente na região
PANDEMIA
Dourados investiga morte com suspeita do novo coronavírus
DOURADOS
Empresários cobram de Délia prova científica para justificar toque de recolher