Menu
Busca domingo, 07 de junho de 2020
(67) 99659-5905
TACURU

Paranaense é multado em R$ 7,5 mil por incêndio em madeira e galhadas

31 março 2020 - 21h05Por Da Redação

Policiais Militares Ambientais de Amambai autuaram nesta terça-feira, dia 31 de março, um homem de 34 anos, residente em Maringá, no Paraná, por incêndio em vegetação proveniente de árvores derrubadas e em galhadas amontoadas em leiras na propriedade, no município de Tacuru.

Uma equipe realizou fiscalização ambiental e verificou que o infrator, com uso de máquinas, derrubou diversas árvores nem sua fazenda e incendiou grande parte do material lenhoso amontoado em leiras sem autorização ambiental.

A derrubada das árvores e o incêndio no material lenhoso ocorreram durante trabalhos de renovação de pastagem, em uma área de 60 hectares. O proprietário rural foi autuado administrativamente e multado em R$ 7.500,00. Ele também responderá por crime ambiental, com pena prevista de seis meses a um ano detenção.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FAMOSOS
Filho de Flávio Migliaccio desabafa sobre morte do pai
CLIMA
Em sábado frio, temperatura não passou dos 20°C em Dourados
COM PREMIAÇÃO
Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul selecionará 150 projetos
MEIO AMBIENTE
Prevenção e combate a incêndios florestais em MS envolverá setor público e privado
SIDROLÂNDIA
Homem que estava desaparecido é encontrado morto sem as orelhas em açude
BRASIL
Prefeito de Santa Quitéria do Maranhão morre por Covid-19
BRASIL
Estudo defende aprimoramento de norma que avalia endividamento público
CAPITAL
Vítima salta de porta-malas com carro em movimento para fugir de bandidos
BRASIL
Bolsonaro defende divulgação atrasada e parcial de dados
SAÚDE
CCZ notifica seis pessoas para limpar quintal neste sábado, em Dourados

Mais Lidas

PANDEMIA
Dourados bate novo recorde e se aproxima de 500 casos de coronavírus
DOURADOS
Suspeito de apontar arma na cabeça de motoboy para roubar veículo é apreendido
DOURADOS
Polícia descobre central que abastecia “bocas de fumo” e prende traficante
PANDEMIA
“Há projeções de que o pior está por vir”, diz secretário após apresentar números da Covid