Menu
Busca quinta, 26 de novembro de 2020
(67) 99659-5905
OPERAÇÃO VILA BRASIL

Operação do Gaeco mira fraude em licitação e associação criminosa

11 dezembro 2019 - 08h59Por Adriano Moretto

Policiais do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) desencadearam na manhã desta quarta-feira (11/12) a Operação Vila Brasil nas cidades de Fátima do Sul e Vicentina. 

Ao todo, nove mandados de busca e apreensão são cumpridos em investigações de peculato, fraude a licitação, associação criminosa e falsidade, conforme informações do MPE (Ministério Público Estadual). 

O Dourados News apurou que parte das medidas judiciais ocorrem na casa de Sinderley Bezerra, chefe do gabinete da prefeita de Fátima do Sul, Ilda Machado (PR), e em uma construtora instalada no mesmo município. 

A Promotoria de Defesa do Patrimônio de Fátima do Sul informou que apenas o Gaeco se pronunciará sobre o caso. 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BATAGUASSU
Marido esgana esposa, quebra celular e rasga dinheiro após discussão
REGIÃO
Detran/MS de Ponta Porã recebe pagamento de guias com cartões de débito
NOVA ALVORADA
Trabalhador morre atingido por barra de ferro no dia do aniversário
NÚMEROS DA PANDEMIA
Brasil registra 698 mortes por Covid em 24 horas e total soma 171,4 mil
CAMPO GRANDE
Preso é flagrado com 100 porções de cocaína no Centro de Triagem
JUDICIÁRIO
STF autoriza remarcação da data de concursos por crença religiosa
CAPITAL
Depoimento de assassino contradiz versão de pai sobre morte de Everton
PRESIDENTE INVESTIGADO
Bolsonaro diz que não vai depor em inquérito sobre interferência na PF
JARDIM
Homem é multado por derrubar árvores e incendiar a madeira ilegalmente
SENTENÇA
Flagrado transportando 28t de maconha, homem "pega" oito anos e 7 meses de cadeia

Mais Lidas

VIOLÊNCIA
Mulher esfaqueia ex após discussão em hotel no Centro de Dourados
DOURADOS 
Foragido, autor de homicídio condenado a 16 anos é preso no Novo Horizonte
CRIME BÁRBARO
Suspeita de esquartejar e colocar corpo de namorado em malas se entrega à polícia
IMPROBIDADE
Caso de vereador que perdeu mandato em Dourados tem desfecho no STJ