Menu
Busca segunda, 25 de maio de 2020
(67) 99659-5905

Mães de desaparecidos queixam-se da polícia paraguaia

24 dezembro 2009 - 14h17

O rapto de Hugo Antonio Otazú Vera, 21, e Diego Alberto Benítez, 23, ocorrido no sábado (19), no bairro San Rafael, de Ciudad del Este, continua sem solução pelas autoridades policiais. O fato foi denunciado às autoridades e à imprensa pelas mães dos rapazes, Fulbia Vera Marecos e Nidia Isabel Escobar.
As primeiras informações sobre o caso davam conta de que o suposto mandante do rapto, ocorrido a mão armada por indivíduos que seriam policiais, seria o policial aposentado Gustavo Blanco, com quem os rapazes teriam discutido em uma lanchonete na qual Blanco teria entrado sem camisa, armado e embriagado para intimidar o grupo.
Conforme noticiou o Diário Última Hora, o suposto envolvimento do policial aposentado no caso estaria influenciando o andamento das investigações, uma vez que, de acordo com declarações dos parentes dos jovens desaparecidos, Blanco, apesar de detido, possui irmãos ainda atuando nas polícia local.
“Ele está detido, mas seus irmãos estão livres e podem fazer-nos qualquer coisa. Nós temos várias testemunhas que viram quando raptaram meu irmão e também Diego Alberto, mas têm medo de falar, porque sabem que sua vida está em perigo se meterem-se com a polícia”, afirmou Celso Otazú, irmão de Hugo Antonio.
“Ninguém nos dá notícias, na polícia não nos dizem nada de nossos filhos, nos tratam mal. Não podemos continuar assim! Queremos que alguém nos ajude, porque aqui ninguém nos dá atenção”, afirmou Nidia Escobar, mãe de Diego Benítez.
Na última terça-feira (22), as mães dos rapazes apresentaram-se na Promotoria de Ciudad del Este para, juntamente com seus familiares, procurar por notícias sobre o paradeiro. Apesar dos esforços, os próprios familiares admitem não ter muitas esperanças de que os rapazes estejam com vida, uma vez que Blanco teria ameaçado Otazú, afirmando que o jovem “não passaria o final de ano com vida”.
Gustavo Blanco apresentou-se voluntariamente às autoridades locais quando soube da denúncia em seu contra, levando consigo canhotos de passagens rodoviárias que supostamente comprovariam que, no momento do rapto dos jovens, estaria na região de Ñumi, no departamento (estado) de Guairá. Ainda assim Blanco encontra-se detido enquanto prosseguem as investigações.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL
Mulher é presa em flagrante após furtar maquiagens e fones de ouvido
MAGISTRATURA
Concurso: Comissão divulga julgamento de recursos da prova objetiva
IVINHEMA
Mulher é presa transportando para São Paulo 200 quilos de maconha
ENTRADA PROIBIDA
Estados Unidos antecipam para amanhã início do bloqueio a brasileiros
SIDROLÂNDIA
PMs são acusados de aceitar propina de traficantes que “queimavam dinheiro”
JUDICIÁRIO
Flávio Bolsonaro pede para acompanhar depoimento de Paulo Marinho
MARACAJU
Homem encontrado morto em rio foi estrangulado e polícia identifica suspeitos
SAÚDE
Ações nas barreiras sanitárias são intensificadas no combate à Covid-19
UFGD
Mestrado em Agronegócios convida para palestra sobre Conceitos Científicos
PMR
Operação recupera em Dourados caminhão furtado na fronteira

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Homem morre atropelado por rolo compactador
PANDEMIA
Dourados ultrapassa marca de 100 casos confirmados de coronavírus
MARACAJU
Homem morre após tentativa de fuga e troca de tiros com a polícia
MS-145
Motorista disse não ter visto momento que atropelou e matou ciclista