Menu
Busca quinta, 28 de maio de 2020
(67) 99659-5905

Justiça solta ciganos acusados de matar policial civil no Piauí

23 dezembro 2009 - 16h53




João Costa Silva, Damião Bezerra e José Sales foram presos em maio durante operação conjunta da Cico (Comissão Investigadora do Crime Organizado) e da Deccoterc ( Delegacia de Combate aos Crimes de Ordem Tributária, Econômica e Relações de Consumo). Dois dos acusados foram localizados em Campos Belos-GO e o terceiro em Bom Jardim-PE. Os homicidas foram recambiados para Teresina e, desde então, estavam presos na Casa da Custódia.
A decisão foi expedida pelo desembargador José Ribamar Oliveira, vice-presidente do Tribunal de Justiça. José André estava de folga no dia que foi assassinado e bebia em um bar. Os três acusados se desentenderam com a vítima e deixaram o local. Minutos depois, voltaram armados e executaram o policial com três tiros.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EFEITO COVID-19
Consultas para tratamento do câncer diminuem 30% em hospital de Campo Grande
POLÍTICA
População pode participar da revisão do Plano Diretor de Dourados
COVID-19
Planos de saúde incluirão mais 6 exames na lista obrigatória
MATO GROSSO DO SUL
Governo faz testes em massa de coronavírus em regiões com surto de Covid-19
NO PALÁCIO DA ALVORADA
Ação contra fake news é para censurar mídias sociais, diz Bolsonaro
MATO GROSSO DO SUL
Projeto prevê suspensão da restrição do CPF por dívidas relativas ao IPVA
PANDEMIA
Ainda com baixa incidência, taxa de contágio de MS é uma das maiores do país
BRASIL
Aras se manifesta contra pedido para apreender celular de Bolsonaro
PANDEMIA
Novo coronavírus ainda não chegou aos distritos de Dourados
DOURADOS
Primeiro dia de barreira sanitária flagrou três suspeitos de coronavírus

Mais Lidas

DOURADOS
Paciente com suspeita de coronavírus afasta mais de 20 profissionais da saúde no HV e UPA
PANDEMIA
Dourados é "campeã" de casos de coronavírus em MS pelo 3º dia consecutivo
PANDEMIA
Dourados investiga morte com suspeita do novo coronavírus
DOURADOS
Empresários cobram de Délia prova científica para justificar toque de recolher