Menu
Busca sábado, 08 de maio de 2021
(67) 99257-3397
DOURADOS

Justiça nega liberdade a acusado de matar tio-avô com requintes de crueldade

03 maio 2021 - 12h48Por André Bento

O juiz Eguiliell Ricardo da Silva negou pedido para revogar o decreto de prisão preventiva expedido contra Sauro Henrique Teixeira da Silva, de 28 anos, acusado pelo assassinato do tio-avô, Veríssimo Coelho dos Santos, de 61 anos, encontrado morto dentro de uma caminhonete na Sitioca Campina Verde, em Dourados, no dia 1º de abril. 

Na decisão datada de sexta-feira (30), o magistrado pontuou que Sauro é acusado de homicídio doloso qualificado com a agravante do porte irregular de arma de fogo de uso permitido e pondera que o primeiro crime é, “por si só, doloso e punido com pena privativa de liberdade máxima superior a 4 anos, o que autoriza o decreto de prisão preventiva a teor do inciso I do art. 313” do Código do Processo Penal. 

“Nesse momento, não está evidenciada a presença de nenhuma excludente de antijuridicidade, o que afasta a vedação do art. 314 do CPP quanto ao decreto de prisão preventiva”, acrescentou. 

Ao mencionar que a denúncia foi oferecida pelo MPE-MS (Ministério Público Estadual) no dia 20 de abril, o juiz disse estar “evidenciada a prova da existência dos fatos (materialidade) e que há indícios suficientes de autoria que recaem na pessoa do requerente”.

“Com efeito, consoante decisão proferida no auto de prisão em flagrante n.º 0003154-12.2021.8.12.0800, datada de 2.4.2021, a prisão em flagrante do ora requerente foi convertida em prisão preventiva para garantia da ordem pública, em razão em razão da periculosidade social do autuado revelada pelo modus operandi, eis que teria agido com extrema violência, (gravidade concreta do delito), garantia da aplicação da lei penal e conveniência da instrução criminal, decisão esta a qual faço inteira menção a fim de evitar repetições desnecessárias”, prosseguiu no despacho.

Detalhes que apontam a brutalidade do homicídio foram prestados às autoridades policiais por Gustavo Rodrigues de Souza, também preso e que assumiu ter efetuado 18 tiros de pistola, mas alegou que a vítima já estava morta. (saiba mais)

Deixe seu Comentário

Leia Também

MS se aproxima de 240 mil curados da Covid-19, mas óbitos já são quase 6 mil
PANDEMIA
MS se aproxima de 240 mil curados da Covid-19, mas óbitos já são quase 6 mil
Prefeitura garante plantão normalizado na UPA após problemas por falta de médicos
DOURADOS
Prefeitura garante plantão normalizado na UPA após problemas por falta de médicos
Representante de Dourados estreia hoje na Copa do Brasil de Futsal
ESPORTES
Representante de Dourados estreia hoje na Copa do Brasil de Futsal
Presidente do TRT-MS é indicado ao cargo de ministro do TST
JUSTIÇA DO TRABALHO
Presidente do TRT-MS é indicado ao cargo de ministro do TST
Deputado Barbosinha homenageia Dourados News pelos 20 anos
CONGRATULAÇÃO
Deputado Barbosinha homenageia Dourados News pelos 20 anos
FUTEBOL
Organização da 17ª Copa Assomasul é debatida em MS
IMUNIZAÇÃO
Estado aprova envio das primeiras doses da vacina Pfizer para Dourados
ESTADO
Sábado é o último dia para matrícula de aprovados da UEMS da 4ª convocação
MS
Preso com cocaína alega que tráfico quitaria dívida de R$ 2 mil
BRASIL
Infovia subfluvial vai levar internet ao Norte, por rios da Amazônia

Mais Lidas

DOURADOS
Mulher presa com armas, drogas e veículos mantinha relacionamento com interno da PED
JÓQUEI CLUBE
Jovem é presa em Dourados com armamento de uso restrito, drogas e veículo clonado
DOURADOS
Carga de tijolos cai de caminhão em rotatória na Coronel Ponciano; veja vídeo
BR-163
Colisão entre viatura e carreta termina com policial ferido