Menu
Busca sábado, 24 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
AUDIÊNCIA DE CUSTÓDIA

Justiça mantém prisão de quadrilha chefiada por “informante do tráfico”

17 outubro 2017 - 11h21Por Adriano Moretto e Osvaldo Duarte

A Justiça manteve a prisão em flagrante pelos crimes de porte ilegal de arma de fogo, associação criminosa e porte de entorpecentes para uso a quadrilha presa em Dourados no final de semana. A decisão ocorreu após audiência de custódia realizada na tarde de segunda-feira (16) no Fórum.

Jonya Lúcia Trote Couto, 52, conhecida como ‘mãe loira’ era quem comandava o grupo formado por mais três homens. Em 2010 ela acabou detida pela polícia carioca por envolvimento com facções criminosas nos morros do Rio de Janeiro, onde fazia o papel de informante de traficantes.

Além da mulher, Marcos Carvalho dos Santos, 40, o Gago, morador no Parque das Nações II, Higor Franca dos Santos, 19, o HG e Jonas Souza Rocha da Silva, o ‘Moita’ ou ‘Meio quilo’, ambos residentes em Itaporã, terminaram a ação presos.


O grupo permanece no 1º Distrito Policial de Dourados. 

O caso

Investigadores do SIG (Setor de Investigações Gerais) e NRI (Núcleo Regional de Inteligência) receberam informação de que a mulher estaria recrutando pessoas para atuar em assaltos na cidade, mais precisamente na região do Izidro Pedroso.

Em posse dos dados, os policiais começaram a monitorar o grupo. 

No sábado, receberam a informação que os três homens estariam num VW Golf prata e começaram a segui-los. Os suspeitos passaram pelas regiões do Parque das Nações, Parque do Lago e Vila Rosa, até parar na frente de uma residência na rua Alberto Leopoldo De La Cruz, no Izidro.

Eles desceram do veículo e caminharam pela região, quando ocorreu a abordagem. 

No carro em que estavam foram encontrados três toucas ninja e um revólver calibre 38. 

Após o flagrante, os policiais chegaram até a casa de Jonya, na Vila Rosa e apreenderam sete aparelhos de telefone celular, R$ 440, outra touca ninja, 18 correntes, pingentes, anéis, brinco e caderno contando várias anotações, além de 30 gramas de maconha.

Segundo as investigações, a mulher ainda trabalha para facções e cumpria ordens de pessoas de dentro dos presídios.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORUMBÁ
Homem é assassinado a golpes de faca no abdômen e na cabeça
POLÍTICA
Nelsinho Trad recebe do Dnit garantia de R$ 41,2 milhões para obras em MS
POLÍCIA
Homem é preso após subornar policiais militares com "corrente de ouro"
SAÚDE
Profissionais da maternidade do HU recebem curso sobre imunização
CAPITAL
Motorista de carro que bateu em carreta morre após parada cardiorrespiratória
TECNOLOGIA
WhatsApp agora permite silenciar conversas e grupos; veja como fazer
TRIBUNAL DO JURI
Sobrinho que matou tio a tiros em conveniência sai livre de julgamento
JUSTIÇA
Lote de habitação popular deve ser quitado com falecimento de beneficiário
REGIÃO
PF prende golpista que enviou molho de tomate a cliente que pagou por celular
BRASIL
Censo mostra que ensino a distância ganha espaço no ensino superior

Mais Lidas

DOURADOS
Acusado de matar mulher por asfixia no Canaã I é preso no Piratininga
TRÂNSITO
Moto invade preferencial, é atingida por caminhonete e dois ficam feridos na Marcelino
TRÁFICO DE DROGAS
Jovens que saíram de Dourados são flagrados com maconha no interior paulista
PONTA PORÃ
PF faz segunda maior apreensão de cocaína do ano em MS