Menu
Busca quinta, 02 de dezembro de 2021
Dourados
33°max
20°min
Campo Grande
30°max
22°min
Três Lagoas
35°max
22°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
OPERAÇÃO INESCRUPULOSOS

Investigação aponta que fraudes em auxílio emergencial devem ultrapassar R$ 1,3 milhão

27 outubro 2021 - 15h36Por Jessica Beatriz e Osvaldo Duarte

Na tarde desta quarta-feira (27), os delegados da Polícia Federal, Luiz Henrique Correia da Silva e Marcelo Guimarães Mascarenhas concederam uma entrevista coletiva para falar sobre a “Operação Inescrupulosos”, ocorrida nesta manhã (27/10) em Deodápolis.

Após cinco meses de investigações, a operação foi deflagrada e cumpriu dois mandados de busca e apreensão contra grupo suspeito de fraudar auxílio emergencial. De acordo com informações iniciais, a fraude deve ter ultrapassado R$ 1,3 milhão.

Segundo o delegado Henrique Correia da Silva, a quadrilha fraudava o auxílio emergencial, criando conta no aplicativo “Caixa Tem”, em nome de terceiros desavisados, por meio de dados pessoais. A partir disso, os indivíduos faziam transações, pagamentos de boletos e compras a nível nacional.

Muitas vezes, as pessoas tinham seus dados utilizados sem saber e acabavam sendo prejudicados ao tomarem conhecimento da fraude. À princípio, foi constatado a participação de muitos jovens, especificamente pessoas físicas. Ainda não há indícios de participação de empresas.

As investigações iniciaram quando populares denunciavam que teriam tentado sacar o auxílio, mas o valor não constava mais na conta.

Por isso, as informações registradas na BNFAE (Base Nacional de Fraudes ao Auxílio Emergencial), foram analisadas, dando início a operação.

Os mandados de busca e apreensão foram expedidos pela Justiça Federal, com a finalidade de identificar a participação de outros envolvidos ou vítimas nas fraudes bancárias.

Ainda de acordo com os delegados da PF, todos aqueles que foram alertados que não poderiam ser beneficiados, mas continuam recebendo o auxílio emergencial, podem sofrer sanções.

Inescrupulosos 

Conforme informado pelo Dourados News, o nome da operação faz alusão ao modo como atuavam os suspeitos. Eles se aproveitaram da pandemia do coronavírus para fraudar o auxílio emergencial pago pelo governo federal a pessoas em situação de vulnerabilidade diante do cenário. 

Além da Polícia Federal, participam da ação o Ministério Público Federal, Ministério da Cidadania, Caixa, Receita Federal, TCU (Tribunal de Contas da União) e CGU (Controladoria-Geral da União). 
 

Foto interna: Delegados da Polícia Federal/ Crédito: Osvaldo Duarte

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL
Ciclista está entubado e sedado após ser atropelado por caminhão
Trio paraguaio é preso no Altos do Alvorada com maconha e skunk
DOURADOS
Trio paraguaio é preso no Altos do Alvorada com maconha e skunk
ECONOMIA
Prefeitura de Dourados paga salários de servidores nesta quinta-feira
Produtores defendem Índice do Leite em reunião de Frente Parlamentar na Assembleia
LEGISLATIVO DE MS
Produtores defendem Índice do Leite em reunião de Frente Parlamentar na Assembleia
Polícia encontra quase meia tonelada de maconha e skunk em utilitário
TRÁFICO
Polícia encontra quase meia tonelada de maconha e skunk em utilitário
LEGISLATIVO DE MS
Capitão Contar questiona pontuação diferenciada para grupos específicos em processo seletivo
ENTREPOSTO
Cocaína apreendida no Parque Alvorada é avaliada em R$ 1 milhão
ECONOMIA
Senado aprova Auxílio Brasil, programa social que substitui o Bolsa Família
SEXTA-FEIRA
Aplicação de 2ª e 3ª doses contra Covid continua no Dom Teodardo Leitz
PANDEMIA
Ministério confirma cinco casos da variante Ômicron no Brasil

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Caminhoneiro que morreu em acidente na Serra de Maracaju era douradense
PONTA PORÃ
Morre agente de saúde alvo de atentado a tiros na fronteira
DARK CARD
Operação que apura desvios de recursos públicos feitos por servidores mira oficina em Dourados
DOURADOS
Homem persegue trio que invadiu o comércio dele e consegue recuperar celulares