Menu
Busca segunda, 03 de agosto de 2020
(67) 99659-5905
POLÍCIA

Fazendeiro de MS herdou rotas de narcotráfico do PCC após morte do sogro

04 dezembro 2019 - 21h05Por Da Redação/Midiamax

Preso em casa nesta quarta-feira, dia 04 de dezembro, em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo, o empresário Rubens de Almeida Salles Netto herdou o comando do tráfico internacional de drogas do sogro. Rubens tem fazendas e empresas em Mato Grosso do Sul, por onde passava a cocaína trazida da Bolívia e levada até o porto de Santos, no litoral paulista, onde embarcava rumo à Europa.

Conforme o delegado da Polícia Federal, Fabrizio Galli, Rubens se apresentava como empresário em Mato Grosso do Sul e aqui tinha fazendas, possivelmente utilizadas para o tráfico de drogas. O empresário assumiu o tráfico internacional de drogas após a morte do sogro, que já tinha sido preso em 2010 na Operação Deserto e faleceu anos depois.

A princípio o empresário teria ligação com o PCC (Primeiro Comando da Capital), conforme afirmado pela Polícia Federal. Como a produção e venda de cocaína originária da Bolívia é comandada pela facção, bem como o porto de Santos (SP), o nome de Rubens foi prontamente ligado à facção criminosa.

A Operação Voo Baixo teve início em 2018, quando a FAB (Força Aérea Brasileira) abateu uma aeronave que tinha acabado de cruzar a fronteira entre Bolívia e Mato Grosso do Sul. Na ocasião meia tonelada de cocaína foi apreendida e desde então, 2,6 toneladas já foram apreendidas pela Polícia Federal nas investigações.

A partir da apreensão de documentos, a PF chegou ao nome de Rubens, por meio de manuscritos. É investigado se a organização criminosa também lavava dinheiro, já que a maioria tinha empresas de fachada, para justificarem ganhos do tráfico de drogas. Ao todo foram cumpridos 33 mandados de busca e apreensão e 22 pessoas já foram presas nas investigações, sendo 11 detidas em flagrante nesta quarta-feira.

Modus operandi

Rubens era responsável pela tratativa com os traficantes bolivianos. Ele negociava a compra da droga e se encarregava de atravessar o entorpecente pelo país, chegando ao porto de Santos e de lá partindo para a Europa. Segundo o delegado Fabrizio Galli, no Brasil o valor da cocaína aumenta 300% e na Europa pode ter valor 5.000% maior. (Midiamax)

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORONAVÍRUS
Uma em cada três cidades da macrorregião de Dourados estão em situação de 'alto risco'
DOURADOS
Condutor de veículo que atropelou ciclista e fugiu sem prestar socorro é identificado
POLÍCIA
Homem é preso com cocaína em “mocó” de veículo na MS-395
BRASIL
PGR recorre contra prisão domiciliar de Queiroz
VILA VARGAS
Homens são flagrados com 2.200 maços de cigarros contrabandeados
JUSTIÇA
Fachin revoga decisão que autorizava PGR a acessar dados da Lava Jato
POLÍCIA
DOF divulga balanço do final de semana com seis pessoas presas
ENQUETE
Em 5 meses de pandemia, internautas afirmam que sentem mais falta das reuniões em família
REGIÃO
IFMS abre inscrições para edição 2020 das Feiras Científicas
CAMPO GRANDE
Policiais apreendem munições para fuzil e quase 4 toneladas de maconha

Mais Lidas

ACIDENTE
Motociclista perde controle da moto e invade estabelecimento na Marcelino Pires
ACIDENTE
Jovem é atropelado em Dourados e motorista foge do local sem prestar socorro
TRÁFICO DE DROGAS
Força Aérea persegue pilotos que sobrevoavam MS com mais de 1 t de cocaína
DOURADOS
Quatro pessoas são presas acusadas de fazerem parte de facção criminosa