Menu
Busca domingo, 27 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
PARAGUAI

Esposa de delegado, fiscal do MP deixa investigações sobre fuga na fronteira

24 janeiro 2020 - 12h20Por Vinicios Araújo, com ABC Color

A fiscal do Ministério Público do Paraguai Reinalda Palácios, deixou as investigações sobre a fuga em massa de 75 presos na Penitenciária Regional de Pedro Juan Caballero, devido a sua relação familiar com o comandante da 3ª Delegacia de Polícia, que cobre o perímetro do presídio da cidade paraguaia. Ela é esposa de Juan José Ortiz.

A decisão ocorreu após as suspeitas de que policiais tenham favorecido a fuga dos detentos. Os fugitivos são considerados membros da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital).

À rádio paraguaia ABC Cardinal, Reinalda contou que desde 21 de janeiro não faz mais parte da equipe de trabalho do promotor que investiga a fuga. 

“Eu intervi no caso da fuga porque estava de plantão. Agora eu sou coadjuvante, ou seja, faço tarefas secundárias ”, explicou.

Ela relatou que estava no domingo (19/1) de manhã cobrindo as dez unidades que o Ministério Público fiscaliza em Pedro Juan Caballero e lamentou ter coincidido com o expediente do marido. 

“O escritório de Pedro Juan possui sete unidades, mais três unidades especializadas. Existem 10 unidades, eu era responsável por essas 10 unidades. A carga de trabalho é muito grande e você só faz o que precisa fazer ”, disse ele.

Em relação ao marido, ela disse que ele é "calmo", mas preocupado com publicações jornalísticas. Ela também contou que o fato afeta a família, mesmo tendo certeza de que fez bem o seu trabalho.

“Quanto a minha intervenção, estou calma. Fiz tudo ao meu alcance. Quando sua vida particular é tocada, não para de afetá-lo. Estou sujeita aos meus superiores e tenho certeza de que meu marido estará sujeito às autoridades. Agora, como o promotor precisa fazer uma investigação objetiva, não se pode descartar que eventualmente haverá cumplicidade nos órgãos policiais. Eu acho que deveria partir, mas essa é a minha opinião. Lógico que, em uma situação como essa, a polícia da área também seja investigada, porque é um conflito importante”, concluiu.

FORAGIDOS RECUPERADOS

Dos 75 foragidos, pelo menos sete já foram capturados. As polícias paraguaia e brasileira estão unidas em uma megaoperação na fronteira. No domingo (19/1), os presos encarcerados na ala destinada a membros do PCC conseguiram sair da penitenciária sem qualquer resistência policial.

A Justiça do Paraguai investiga agentes suspeitos de terem facilitado a fuga.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍCIA
Idoso é encontrado morto em valeta na região central de Itaporã
DOURADOS
Em MS, interessados em adquirir imóvel podem ter desconto no valor da entrada
ESPORTE
Vasco empata com Bragantino e entra, provisoriamente, no G4
PANDEMIA
Governo aposta que ‘Rastrear’ vai diminuir taxa de contaminação do coronavírus em MS
CONSUMIDOR
Após denúncias, Procon autua seis agências bancárias
PANDEMIA
Em um mês, mais de 5 mil aulas para primeira habilitação foram realizadas de forma online em MS
ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
Comissão mista se reúne para ouvir formuladores das propostas de reforma tributária
CORUMBÁ
Trecho da BR-262 foi interditado por causa de fumaça dos incêndios
ESPORTE
Flamengo e Palmeiras duelam após decisão do TST favorável à CBF
PANDEMIA
Audiência pública aponta que não há condições para volta do ensino presencial nas escolas da Capital

Mais Lidas

POLÍCIA
Caminhoneiro de Dourados morre ao capotar na serra de Maracaju
ATO DE FÉ
Após vigílias em frente a hospital, família celebra 'milagre' por homem que caiu do telhado
PONTA PORÃ
Polícia apreende comboio com contrabando avaliado em R$ 1 milhão
CAMPO GRANDE
Gêmeos são executados dentro de quitinete