Menu
Busca quarta, 08 de julho de 2020
(67) 99659-5905
FLAGRANTE

Eletricista é preso após gritar com vendedor e o chamar de "macaco"

17 dezembro 2019 - 21h05Por Da Redação

Um eletricista de 47 anos foi preso em flagrante por injúria racial na tarde desta terça-feira, dia 17 de dezembro, após ofender um vendedor de 20 anos, em loja de telefonia localizada na Rua 13 de Maio, região central de Campo Grande. Na delegacia, Luciano Rogério Hernandes, de 47 anos, confessou ter chamado o jovem de “macaco”.

Por volta das 13h50, policiais militares que faziam rondas na região central foram chamados para dar apoio em uma ocorrência. Chegando até a loja, eles foram informados que um cliente chegou irritado perguntando sobre um vendedor. Ele estava irritado porque a conta de telefone tinha ficado mais cara e culpava o rapaz pela mudança do plano.

Dentre as ofensas, ele chamou o vendedor de “vagabundo” e “macaco”. Outros vendedores ficaram indignados com a situação e decidiram acionar a polícia. O homem foi levado até a Depac do Centro, onde confessou o crime.

A vítima

Com a condição de não ser identificado, o jovem que sofreu a agressão verbal aceitou conversar com a reportagem do site  Campo Grande News. Ele disse nunca ter passado por constrangimento semelhante e lamentou o caso.

O vendedor comentou sobre o pedido para não ser fotografado ou ter o nome divulgado. “Para evitar ficar marcado por esse motivo. Ele lamentou também o fato de o eletricista não ter se desculpado em nenhum momento. “Pelo contrário, ele confirmou. Parece que com orgulho mesmo. Não disse desculpa, não era isso que eu quis dizer”.

O jovem disse ainda ter a intenção de prosseguir com a ação contra o agressor. Após o registro da ocorrência, ele declarou ter sentido “alívio porque ele está preso”.

Amigo

Outro vendedor e amigo da vítima, Fernando Farias, de 21 anos, contou que no mês passado este mesmo homem já tinha ido até o estabelecimento perguntando sobre o jovem. Na ocasião, ele também usou a expressão “macaco”, mas como a vítima não estava ele foi embora e outros resolveram esquecer a situação.

Com o retorno dele nesta terça-feira (17), eles ficaram preocupados. “É uma coisa horrível, decepcionante, mas não uma surpresa”, declarou Fernando sobre o ato de racismo.

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro da Capital.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DESMATAMENTO
Gaúcho leva multa de R$ 33 mil por crime ambiental praticado em MS
EDITAL CORONAVIDAS
Extrato - Edital 001/2020 – Chamada Pública
POLÍTICA
TJMS libera Dagoberto Nogueira de pagar mais de R$ 500 mil por propaganda irregular
PERSEGUIÇÃO
Contrabandista morre após capotar carro com 1,7 mil pacotes de cigarro
EDUCAÇÃO
MEC anuncia que Enem será em 17 e 24 de janeiro de 2021
EM CORUMBÁ
Homem assassinado a tiros durante a madrugada tem 30 anos
TRÊS LAGOAS
Mantida condenação de mãe e filho que mentiram em testemunho durante audiência
LEVANTAMENTO
MS registra média de 100 novos casos de dengue por dia
BRASIL
Promotor diz que Ricardo Eletro usa sonegação como política de negócio
SAÚDE PÚBLICA
Epicentro da Covid-19 em MS, Dourados alinha ações com o Estado

Mais Lidas

DOURADOS
Acusado de matar secretário pode ter tido surto de esquizofrenia
BR-163
Casal que morreu ao bater em carreta morava em Campo Grande
PANDEMIA
Dourados confirma mais três óbitos por coronavírus e ultrapassa 3 mil casos
PANDEMIA
Comerciante de 45 anos é a 37ª vítima do coronavírus em Dourados