Menu
Busca quarta, 12 de agosto de 2020
(67) 99659-5905
OMISSÃO

Detento é morto dentro do isolamento e família acusa agentes

26 dezembro 2019 - 06h12Por Da Redação/Campo Grande News

Um preso morreu no início da tarde desta quarta-feira, dia 25 de deembro, no IPCG (Instituto Penal de Campo Grande), no complexo penitenciário de Campo Grande. A informação repassada por famílias de internos é que ele teria sido morto por outro preso, dentro da cela de isolamento, no Pavilhão 2. Os dois tinham brigado pouco antes e deveriam estar em celas separadas para evitar confronto.

A morte do preso aconteceu por volta das 13 horas e foi confirmada pela reportagem do site Campo Grande News. A funerária chegou às 14h24 e aguardou a chegada da perícia da Polícia Civil para a retirada do corpo.

Um familiar, que não quis se identificar, disse que os dois presos começaram a brigar no solário, área destinada para o banho de sol, por causa de drogas. A informação é que os dois foram levados para o isolamento, porém, na mesma cela, o que teria sido feito de forma deliberada por dois agentes, um deles, responsável pelo Pavilhão 2 e, o outro, de todo o presídio.

Pouco depois, um dos presos começou a pedir socorro, pois estaria sendo agredido pelo desafeto. Segundo o familiar, os agentes somente abriram a cela 1h30 depois e o detento já estava morto.

O presidente do Sinsap/MS (Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária de MS), André Luiz Santiago, disse que colocar desafetos na mesma cela de isolamento não é o procedimento padrão e iria verificar até o IPCG para apurar a denúncia. "É muito difícil que isso tenha acontecido".

Segundo ele, apesar de ser conhecido como cela de isolamento ou cela forte, o preso não fica isolado totalmente, à exceção de casos específicos, como de Dyonathan Celestrino, o Maníaco da Cruz, que não convive com outros.

Em regra geral, os presos convivem com outros detentos nessas celas que também enfrentam a superlotação. Há situações em que mais de 20 presos dividem a cela forte.

Santiago citou, ainda, que por conta do código de conduta das facções, há situações em que presos assumem “a bronca” do colega e, estando na mesma cela que o desafeto do colega, terminam o serviço pelo outro.

A reportagem também entrou em contato com assessoria da Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) e aguarda posicionamento sobre a denúncia contra os agentes. (Campo Grande News)

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Congresso marca três reuniões para analisar todos vetos presidenciais
REFORMA TRIBUTÁRIA
Comissão avalia situação dos estados nesta quarta
CASAS POPULARES
Agência de habitação faz pré-seleção para novas moradias em Taquarussu
DOURADOS
População ainda pode participar de questionário para novo Plano Diretor
MUNDO NOVO
Homem é preso por tráfico e violência doméstica
AÇÃO CONJUNTA
Bitrem com carga de madeira ilegal é apreendido e empresa multada em mais de R$ 10 mil
BRASIL
Publicado guia com novos critérios para triagem de doadores de sangue
ANTÔNIO JOÃO
Foragido da Justiça é preso durante ação da Polícia Civil
PANDEMIA
Acordo proíbe consumo de bebidas na Capital entre 13 e 16 de agosto
BRASIL
Conselho do FGTS aprova distribuição de R$ 7,5 bi para trabalhadores

Mais Lidas

DOURADOS
Suspeito de atropelar motociclista durante racha na BR-163 se apresenta à polícia
DOURADOS
Amigos vão procurar homem e encontram corpo em avançado estado de decomposição
DOURADOS
Motociclista é atingido por veículo que praticava "racha' e tem fratura exposta
CORGUINHO
Jovem morre após sofrer acidente durante passeio de moto com amigos