Menu
Busca segunda, 06 de abril de 2020
(67) 9860-3221
IRMA ZORZI

Detentas fazem buracos nas paredes para “ligar” celas em presídio

13 fevereiro 2020 - 22h05Por Da Redação

Agentes penitenciários descobriram buracos nas paredes interligando pelo menos quatro celas do Estabelecimento Penal Feminino Irmã Irma Zorzi, em Campo Grande, por dois dias consecutivos. A intenção, segundo boletim de ocorrência, era facilitara a comunicação e o contato entre as presas.

Segundo o boletim de ocorrência, o caso foi descoberto na terça-feira, 11 de fevereiro. Os buracos nas paredes “ligavam” as celas 4, 5 e 6. Durante o flagrante, Carine Pires Tatto, de 30 anos, confessou ser a responsável por ligar as celas cinco e seis e Veridiana Nazi da Veiga, também com 30 anos, as celas quatro e cinco.

Segundo o site Campo Grande News, as internas foram retiradas e os buracos tampados com concreto. Nesta quarta-feira, dia 12 de fevereiro, os agentes voltaram a fiscalizar a unidade e encontraram os buracos abertos novamente. Além dos três anteriores, um novo havia sido feito na parede entre as celas três e quatro.

Ana Carolina Ferreira Feliciano e Nataly Cristina Almeida Guedes, de 29 e 19 anos, assumiram a autoria do crime. As quatro foram levadas para a 2ª Delegacia de Polícia Civil, onde o caso foi registrado como desobediência.

Conforme apurado pela reportagem, essa não é a primeira vez que Carine Pires é flagrada cometendo crimes dentro do presídio. Em agosto do ano passado, ela colocou porções de maconha dentro de um tubo de pasta de dente e tentou enviar para outra interna, que estava regime disciplinar diferenciado e receberia produtos de higiene pessoal e mudas de roupa.

Carine já foi condenada por falsidade ideológica e tráfico de drogas, uma pena de cinco anos e 10 meses. Além de várias passagens pelo crime, ela chegou a fugir da prisão depois de regredir de regime e foi recapturada em março de 2019.

Veridiana tem passagens por roubo e furto. Em abril de 2014 usou uma faca para render um jovem no centro de Corumbá e roubar um celular e uma mochila. Pelo crime foi condenada por um ano e nove meses.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
GM propõe redução de salários em São José dos Campos
ESTADO
Justiça Eleitoral dá início às sessões de julgamento por videoconferência
ESPORTES
Saiba como se exercitar em casa durante a quarentena
RESTRIÇÕES
Comércio da capital volta a funcionar na segunda-feira
BRASIL
Rio terá turnos de trabalho para não lotar transporte público
PREVENÇÃO
Direção Viva alerta sobre importância de higienizar veículos automotores como prevenção contra o Coronavírus
STF
Ministro julga inviável ação do PDT contra suspensão de prazos do Enem 2020
CULTURA
CCBB Educativo disponibiliza acervo digital de arte-educação
BRASIL
Combate à pandemia mobiliza voluntários em diversas frentes
COVID-19
Barreiras sanitárias abordaram 13,6 mil pessoas em MS

Mais Lidas

DOURADOS
Dois homens são executados por dupla de moto no Jardim Carisma
DOURADOS
Homem agride gestante e é assassinado a pauladas em favela
DOURADOS
Polícia apura que filho matou pai a pauladas após agredir a mãe grávida
COVID-19
Estado tem mais três confirmações do novo coronavírus em 24 horas, todas no interior