Menu
Busca terça, 07 de julho de 2020
(67) 99659-5905
IRMA ZORZI

Detentas fazem buracos nas paredes para “ligar” celas em presídio

13 fevereiro 2020 - 22h05Por Da Redação

Agentes penitenciários descobriram buracos nas paredes interligando pelo menos quatro celas do Estabelecimento Penal Feminino Irmã Irma Zorzi, em Campo Grande, por dois dias consecutivos. A intenção, segundo boletim de ocorrência, era facilitara a comunicação e o contato entre as presas.

Segundo o boletim de ocorrência, o caso foi descoberto na terça-feira, 11 de fevereiro. Os buracos nas paredes “ligavam” as celas 4, 5 e 6. Durante o flagrante, Carine Pires Tatto, de 30 anos, confessou ser a responsável por ligar as celas cinco e seis e Veridiana Nazi da Veiga, também com 30 anos, as celas quatro e cinco.

Segundo o site Campo Grande News, as internas foram retiradas e os buracos tampados com concreto. Nesta quarta-feira, dia 12 de fevereiro, os agentes voltaram a fiscalizar a unidade e encontraram os buracos abertos novamente. Além dos três anteriores, um novo havia sido feito na parede entre as celas três e quatro.

Ana Carolina Ferreira Feliciano e Nataly Cristina Almeida Guedes, de 29 e 19 anos, assumiram a autoria do crime. As quatro foram levadas para a 2ª Delegacia de Polícia Civil, onde o caso foi registrado como desobediência.

Conforme apurado pela reportagem, essa não é a primeira vez que Carine Pires é flagrada cometendo crimes dentro do presídio. Em agosto do ano passado, ela colocou porções de maconha dentro de um tubo de pasta de dente e tentou enviar para outra interna, que estava regime disciplinar diferenciado e receberia produtos de higiene pessoal e mudas de roupa.

Carine já foi condenada por falsidade ideológica e tráfico de drogas, uma pena de cinco anos e 10 meses. Além de várias passagens pelo crime, ela chegou a fugir da prisão depois de regredir de regime e foi recapturada em março de 2019.

Veridiana tem passagens por roubo e furto. Em abril de 2014 usou uma faca para render um jovem no centro de Corumbá e roubar um celular e uma mochila. Pelo crime foi condenada por um ano e nove meses.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MS
Construção da nova sede da polícia militar em Jardim é iniciada
CORONAVÍRUS
Mato Grosso do Sul não passa dos 37% em taxa de isolamento social
PANDEMIA
Aprovado na Capital projeto que obriga empresas a informar casos de Covid-19
MATO GROSSO DO SUL
Saúde divulga informações sobre a pandemia através de painel digital
ESPORTES
Campeonato Brasileiro de Natação é cancelado por causa de pandemia
PANDEMIA
MS tem quase 4,6 mil exames sem encerramento em plataforma
TRÁFICO
Carro com mais de 200kg de maconha é apreendido em MS
DOURADOS
Profissionais são convocados para contratação temporária no enfrentamento ao Covid-19
JUSTIÇA
Taxas de condomínio e IPTU são devidas até data de distrato do negócio
MATO GROSSO DO SUL
Com incêndio se propagando no Pantanal, tempo seco será crítico em MS até setembro

Mais Lidas

DOURADOS
Antes do crime, homem que matou secretário havia sido demitido por não usar máscara
DOURADOS
Acusado de matar secretário em Dourados acaba preso em barreira sanitária
DOURADOS
Carro que atingiu ciclista pega fogo após bater em árvore ao lado de Avenida
DOURADOS
Adolescente pilota moto embriagado e tio morre após queda na Coronel Ponciano