Menu
Busca terça, 29 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
CORUMBÁ

Criança de 4 anos torturada pela mãe é enviada para abrigo

10 janeiro 2020 - 19h35Por Da Redação

O menino da 4 anos resgatado, na cidade de Ladário, após ser torturado e mantido 12 horas trancado em um quarto, pela própria mãe, foi levado para a Casa de Acolhimento em Corumbá, juntos com dois irmãos mais novos – um de 8 meses e outro de 2 anos. A mulher, de 25 anos, continua presa e ainda deve passar por audiência de custódia.

A informação foi divulgada pelo site Diário Corumbaense. Os três irmãos moravam com a mãe em uma casa do Bairro Nova Aliança e foram levados para o abrigo depois que uma equipe do Conselho Tutelar da cidade encontrou o mais velho trancado em um quarto, ferido e sem alimentação, por mais de 12 horas.

O caso só foi descoberto após a denúncia de vizinhos da família. A conselheira Rita de Cássia foi a casa e contou ao site local a cena que encontrou. “Quando chegamos na casa, a mãe não estava, ela havia saído com o bebê de colo. Constatamos que o menino de quatro anos estava preso num quarto. Ele estava muito assustado e tremia muito”.

Ele estava com vários hematomas e lesões nas costas, rosto, orelha e mãos. Trazia no corpo também várias cicatrizes e marcas de queimaduras. A mulher confessou o crime e afirmou que bateu no filho em um “momento de raiva”. “Perguntamos se ela havia agredido o filho e disse que sim”, lembra a conselheira.

Ao delegado responsável pelo caso, Luca Venditto Basso, a mulher contou que o filho foi abusado sexualmente e o agrediu por ele ter “deixado o fato acontecer”.

Na delegacia, a mulher ainda afirmou que o menino ficou com as marcas de queimadura após cair em uma fogueira, aos 3 anos. “É visível que a criança aparentava ter sido queimada com cigarro, mas as queimaduras no braço, o próprio garoto disse que havia caído num fogo. O menino estava muito abalado”, completou Rita de Cássia.

A mulher ainda perdeu a guarda de outros dois filhos mais velhos, de 6 e 8 anos. Eles foram morar com os avós paternos depois da decisão judicial.

Agora a mulher responde pelo crime hediondo de tortura-castigo, cuja a pena varia de 2 a 8 anos de prisão. Por envolver criança, o nome da mãe será preservado por imposição do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). Presa em flagrante, ela ainda deve passar por audiência de custódia. Enquanto isso, permanece em uma cela da 1ª Delegacia de Polícia Civil de Corumbá.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PRESIDENTE INVESTIGADO
STF tira do plenário virtual discussão sobre depoimento de Bolsonaro
TRÁFICO
Traficante de disk-droga é preso com porções de cocaína, moto e dinheiro
AJUDA
Caixa detalha calendário de pagamentos do auxílio emergencial extensão
CAPITAL
Hóspede é encontrado morto dentro de banheiro de hotel
FUTEBOL
CBF divulga tabela da 16ª à 20ª rodada; Fla fará dois jogos em 50 horas
REGIÃO
Polícia desarticula grupo que agia em cidades da região do Vale do Ivinhema
MADEIRA
Queimadas no Pantanal destroem oito pontes nas MS-243 e MS-195
BONITO
Vítima de estelionato arma emboscada e ajuda a prender golpista
TECNOLOGIA
Aplicativo do Detran-MS recebe atualização para serviços pelo celular
CAMPO GRANDE
Mulher trans encontrada morta em árvore era formada em Artes Cênicas

Mais Lidas

POLÍCIA
Comerciante morre em acidente na MS-276
REGIÃO
Homem que disse ter encontrado mulher morta volta atrás e confessa feminicídio
LAGUNA CARAPÃ
Homem sente falta de esposa, vai procurar e a encontra morta em poço
DOURADOS
Festa com mais de cem pessoas é encerrada no Novo Horizonte