Menu
Busca domingo, 24 de outubro de 2021
(67) 99257-3397
'SNOWBALL'

Com vereador envolvido, operação mira esquema de 'agiotagem' em MS

07 outubro 2020 - 17h35Por Da redação

Na manhã desta quarta-feira (7) a Garras (Delegacia Especializada em Repressão à Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros) e o Gaeco (Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado), cumpriram quatro mandados de prisão e três de busca e apreensão em Campo Grande.   

Foram indiciados pela força-tarefa da Polícia Civil, dois líderes da organização criminosa, além de quatro subalternos deles, um dos quais exerce o mandato de vereador em Campo Grande, que foi alvo de busca e apreensão. Conforme apurado até o momento o vereador participou do esquema conduzindo as vítimas até a presença dos líderes.

As ações fazem parte da Operação Snowball, 5ª fase da Omertà. Um quinto mandado de prisão está pendente de cumprimento em razão do alvo estar foragido.

Os mandados judiciais foram expedidos pela 2ª Vara Criminal de Campo Grande, onde tramita o inquérito policial no qual foram apurados crimes de “agiotagem”, extorsão majorada pelo emprego de arma de fogo e lavagem de dinheiro.

Segundo as investigações, os indiciados, por meio de agiotagem, emprestaram dinheiro às vítimas, num período de quatro anos e, com cobrança de juros extorsivos estipularam como crédito um valor milionário, tornando a dívida uma bola de neve.

Em seguida, a dívida era indevidamente exigida por capangas que usavam arma de fogo e de um taco de beisebol. Os fatos ocorriam no escritório da organização criminosa, local onde um casal de empresários, vítimas do esquema, eram constrangidos a cederem imóveis mediante ameaças para saldarem a dívida.

A organização criminosa ainda utilizava de funcionários para ameaçar as vítimas e até mesmo para coloca-las na presença dos líderes do esquema.

As vítimas tiveram prejuízo milionário. Um dos bens perdidos para o grupo criminoso trata-se de uma casa residencial, situada no Jardim Monte Líbano, na qual policiais da Garras e do Batalhão de Choque da Polícia Militar, no mês de maio de 2019, apreenderam um arsenal de armas que estava sob cuidados de um guarda municipal. Posteriormente constatou-se que o armamento pertencia aos líderes da organização criminosa.

As investigações estão em fase conclusiva. Três dos presos na operação já se encontravam custodiados no Presídio Federal em Mossoró (RN). Outro foi capturado em sua residência e encontra-se na sede da Garras, aguardando recambio ao presídio estadual.
 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

TST considera fraudulento contrato de jogador e reconhece natureza salarial do direito de imagem
BRASIL
TST considera fraudulento contrato de jogador e reconhece natureza salarial do direito de imagem
LAVA JATO
Justiça Eleitoral vai julgar ação sobre empréstimo de R$ 12 milhões ao banco Schahin
MUNDO
Biden e Macron discutem defesa europeia e se reunirão em Roma
Jovem é autuado pela PMA por maus-tratos a uma cadela Pit Bull
MS
Jovem é autuado pela PMA por maus-tratos a uma cadela Pit Bull
Ministra Cármen Lúcia suspende reintegração de posse em Rondônia
STF
Ministra Cármen Lúcia suspende reintegração de posse em Rondônia
RIO MIRANDA
Catarinenses são multados em R$ 1,8 mil por pesca predatória em Bonito
JUDICIÁRIO
STJ define retorno de sessões presenciais para fevereiro de 2022 e dia de eleição para ministros
CAPITAL
Presidente do TJMS recebe medalhão comemorativo aos 100 anos da Justiça Militar
ROTINA
Trabalho híbrido pode piorar qualidade do sono, diz pesquisador
DOURADOS
Estado licitará na próxima semana R$ 20 milhões para revitalizar Coronel Ponciano

Mais Lidas

PRESIDENTE VARGAS
Escola dispensa alunos em Dourados após mensagens de ameaças
CÁRCERE PRIVADO
Tentativa de sequestro a criança termina com jovem preso em Dourados
DOURADOS
Print tirado de conversa entre alunos resultou em mal-entendido e levou pânico a escola
DOURADOS
Homem é removido de grupo de whats e procura a delegacia