Menu
Busca quarta, 02 de dezembro de 2020
(67) 99659-5905
POLÍCIA

Civil alerta quanto a golpes de estelionato em Dourados

03 outubro 2017 - 17h05Por Gizele Almeida

Bandidos atuam com diversos golpes na intenção de “arrancar” dinheiro da população e uma situação destas foi registrada nesta segunda-feira (02), em Dourados. O “golpe do acidente/ ou do guincho” fez com que uma mulher de 44 anos perdesse cerca de R$ 3 mil em dinheiro após uma ligação fajuta.

Conforme explicou o delegado regional Lupérsio Degerone, a vítima recebeu o telefonema do criminoso que se passou por um sobrinho e pediu que ela depositasse um valor pois, o carro havia quebrado em viagem. 

“O bandido se passou por familiar e disse que estava indo visitar a ‘tia’ e o carro quebrou, usou a alegação de que o valor tinha que ser de imediato transferido por conta do guincho se não, ele não ia ser liberado para seguir viagem e assim obteve o depósito”, contou. 

Ele explica que o golpista passou dados que seriam da seguradora para que fosse realizado um depósito no valor de R$ 2.980, o que foi feito pela vítima por volta das 15h. Logo mais, às 17h, recebeu outra ligação com a informação de que o valor solicitado anteriormente estava errado e pediu mais R$ 3,5 mil. 

A mulher disse então que não poderia fazer outra transferência, pois, o banco estava fechado e ela já tinha ultrapassado o valor para transferência no caixa eletrônico. Após isso, ligou para o sobrinho ‘verdadeiro’ e constatou que o fato era inverídico. 

O delegado destaca que a checagem dos fatos tem que acontecer antes do depósito. 

“A pessoa tem que desligar o telefone, confirmar com quem o outro está dizendo ser sobre o assunto e então tomar alguma medida”, conta. 

O mais comum “alvo” desse tipo de ação são os idosos, conforme o delegado, pois costumam se abalar mais e agir na “inocência”. No entanto, todos devem estar em alerta pois, podem receber as ligações. 

Outros formas dos bandidos agirem para estelionato via telefone, são os golpes do sequestro e do troco. 
Degerone cita que, embora não com frequência, estas ações acontecem em Dourados. 

No primeiro, o bandido afirma estar com algum ente da família e pede dinheiro para liberação, o que imita um sequestro, mas na verdade, a suposta pessoa não corre riscos. 

Na segunda ação, ocorre a falsa compra de produtos, com depósito do valor dos mesmos em envelope vazio. Após isso, é feito o pedido de troco, por haver ‘engano’ com o valor e com isso o golpe. 

“Por exemplo, afirma-se que a secretária depositou R$ 3 mil quando na verdade a compra daria R$ 1,5 e pede-se o troco, o que é feito pela vítima que só depois poderá verificar que o envelope estava vazio”, explica. 

Em todos os casos, Degerone afirma que é preciso buscar constatar os fatos para posteriores ações. Caso haja dúvidas, é possível contatar a polícia civil para auxílio na situação. O telefone do 1°Distrito Policial de Dourados é:  3411-8060.  

O estelionato exige quatro requisitos, obrigatórios para sua caracterização: 1) obtenção de vantagem ilícita; 2) causar prejuízo a outra pessoa; 3) uso de meio de ardil, ou artimanha, 4) enganar alguém ou a leva-lo a erro. A pena varia de 1 a 5 anos de reclusão. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Homem morre após ser espancado em praça pública de Anaurilândia
POLÍCIA
Homem morre após ser espancado em praça pública de Anaurilândia
RACHADINHAS
Gilmar Mendes adia julgamento sobre prisão domiciliar de Queiroz
MILÍCIA
Justiça decide que Jamil Name permanecerá preso em Mossoró
MS
Novo sistema reforça combate a exploração sexual de crianças e adolescentes
Jovem é preso na rodoviária com maconha que levaria para São Paulo
DOURADOS
Jovem é preso na rodoviária com maconha que levaria para São Paulo
EDUCAÇÃO
STF suspende decreto de ensino separado para alunos com deficiência
Homem esfaqueia irmão 8 vezes após brigarem por divisão de porco
EDUCAÇÃO
Vestibulando da UFGD pode escolher curso de graduação já pensando na pós
IBAMA
Piloto morre após aeronave cair no Pantanal durante combate a incêndio
IMUNIZAÇÂO
Vacinação contra Covid começa com profissionais da saúde, idosos e indígenas

Mais Lidas

PANDEMIA
Casos de coronavírus levam fechamento de três agências bancárias em Dourados
PODER PÚBLICO
Gaeco volta às ruas de Dourados com nova operação
BR-376
Acidente entre Dourados e Fátima do Sul deixa um morto e dois feridos
CAMPO GRANDE
Homem apontado como parente de Rafaat é executado em frente a presídio