Menu
Busca segunda, 06 de julho de 2020
(67) 99659-5905
FRONTEIRA

Cigarros e agrotóxico contrabandeados são apreendidos em carreta

10 fevereiro 2020 - 09h52Por Da Redação

Policiais do Departamento de Operações de Fronteira (DOF) apreenderam, na tarde de sábado (8/2), um caminhão Mercedes-Benz‎ 1418 branco, com placas de Araras (SP), carregado com 12 mil pacotes de cigarros e 30 caixas de agrotóxicos contrabandeados do Paraguai.

A apreensão ocorreu no município de Antônio João. Durante a checagem dos dados pessoais do condutor, um homem de 49 anos de idade, os policiais descobriram um registro de evasão do Sistema Prisional. 

A ocorrência foi registrada e entregue na Delegacia da Polícia Federal de Ponta Porã.

O DOF mantém um canal aberto direto com o cidadão para tirar dúvidas, receber reclamações e denúncias anônimas, através do telefone 0800 647-6300. Não precisa se identificar e a ligação será mantida em absoluto sigilo.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Carro que atingiu ciclista pega fogo após bater em árvore ao lado de Avenida
TRAGÉDIA
Ciclista morre após ser atropelado por carro na Avenida Marcelino Pires
INFORMAÇÃO
Especialista recomenda prazo de adaptação à Lei de Proteção de Dados
PANDEMIA
Rio de Janeiro registra 10.667 mortes por coronavírus
CAMPO GRANDE
Moradores da Capital realizam ação solidária e arregacam 1t de alimentos
ESPORTES
Flamengo vence com tranquilidade e se aproxima do título estadual
DOURADOS
Acusado de matar secretário em Dourados acaba preso em barreira sanitária
LUTO
Martha Rocha, 1ª Miss Brasil, morre em Niterói, no Rio de Janeiro
PANDEMIA
Brasil chega a 1,6 milhão de casos confirmados de coronavírus
ECONOMIA
Pesquisa mostra potencial para a expansão do home office

Mais Lidas

POLÍCIA
Assassinado no Izidro é secretário de Agricultura Familiar de Dourados
DOURADOS
Ex-funcionário é o suspeito de matar secretário de Agricultura
DOURADOS
Antes do crime, homem que matou secretário havia sido demitido por não usar máscara
DOURADOS
“Um amigo, um conselheiro”, diz Délia após assassinato de secretário