segunda, 15 de julho de 2024
Dourados
10ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
CRIME ORGANIZADO

Apreensões de armas de fogo por forças federais registram aumento em MS

19 junho 2024 - 11h20Por Cristina Nunes

As apreensões de armas de fogo em Mato Grosso do Sul por forças de segurança federais tiveram aumento, totalizando 481 unidades apreendidas em 2023, que, se comparadas a 467 tiradas de circulação em 2022, totalizam um aumento de 3% nas apreensões. 

O Estado, que faz fronteira com dois países, continua sendo palco de operações no combate ao tráfico de armas. Nos primeiros meses de 2024, já foram apreendidas 150 armas.

Em maio, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) desmantelou um entreposto de drogas em Dourados, apreendendo 16 toneladas de maconha e uma espingarda, além de realizar a prisão de seis pessoas. 

Em outra operação na BR-463, policiais rodoviários federais encontraram um fuzil calibre .556 escondido em um fundo falso de madeira na mala de uma passageira de um ônibus que fazia a linha Ponta Porã/Campo Grande.

Em março, uma operação da Polícia Federal de combate ao trabalho escravo, em Bela Vista, resultou na apreensão de diversas armas de fogo, tanto longas quanto curtas, além de munições. 

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (18/6) pelo Governo Federal e englobam ações da PRF, Polícia Federal e Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública).

Contexto Nacional

Em âmbito nacional, as apreensões de armas também aumentaram. Em 2023, foram apreendidas 10.935 armas, um crescimento de 28% em relação a 2022, quando o país registrou 8.466 apreensões. Nos primeiros meses de 2024, foram confiscadas 2.405 armas, conforme dados divulgados pelo Governo Federal.

Conforme dados do Governo Federal, os estados com maior número de apreensões em 2023 foram Rio de Janeiro (2.220), Paraná (1.177), Amazonas (726) e Rio Grande do Sul (710). Esse aumento é atribuído à intensificação das ações de fiscalização e operações das forças de segurança.

O diretor de Operações Integradas e de Inteligência da Senasp (DIOP/SENASP), Rodney Silva, explica que os números registrados em 2023 e 2024 decorrem do aumento da fiscalização e das ações operacionais da PF, da PRF e das polícias militares e civis dos estados. 

“O foco tem sido a prevenção das ocorrências de crimes mais graves, como mortes violentas intencionais, crimes passionais e o crime organizado, que se aproveita desse comércio ilegal de armas e, consequentemente, fortalece o tráfico de drogas, o tráfico de armas propriamente dito e outros crimes violentos”, afirma Silva.

Investimentos e Programas

Programas como o Programa Nacional de Enfrentamento às Organizações Criminosas (ENFOC), com um investimento federal de R$ 900 milhões até 2026, e a expansão dos Grupos de Investigações Sensíveis (GISE) e das Forças Integradas de Combate ao Crime Organizado (FICCO) têm contribuído para o aumento das apreensões. Em 2023, os GISE foram expandidos para 21 estados, e as FICCO operam em todo o país, com R$ 85 milhões destinados ao funcionamento dessas unidades.
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAMPO GRANDE

Homem aceita 'swing', surta ao ver esposa com amigo e a agride

OPORTUNIDADE

Leilão da Receita tem nova edição com iPhones, vinhos e veículos

IVINHEMA

Mulher denuncia ex-marido e atual companheira por importunação

RURAL

BNDES vai disponibilizar R$ 66,5 bilhões para o Plano Safra

AQUIDAUANA

Jovem ferido se esconde de bombeiros que tentavam socorrê-lo

ECONOMIA

Primeiras notas do real vão sair de circulação; entenda por quê

Motociclista morre dois meses após ser atingido por veículo

POLÍTICA

Brasil chama embaixador na Argentina para consultas sobre Milei

Motorista que atropelou e matou motociclista é condenado

JUDICIÁRIO

Abin Paralela: Moraes retira sigilo de áudio de conversa de Bolsonaro

Mais Lidas

ABUSO SEXUAL

Homem é preso em flagrante acusado de estuprar sobrinha em Dourados

OPORTUNIDADE

Com recrutamento noturno, indústria abre 400 vagas de trabalho em Dourados

MS

Inscrições para o Curso de Libras EAD Nível I do 2º Semestre abrem dia 15 de julho

DOURADOS

Ministro admite atraso e prevê projeto de novo terminal do Aeroporto concluído até fim de julho