Menu
Busca terça, 20 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
CAMPO GRANDE

Após 51 dias, suspeito de matar jovem de 18 anos a tesouradas se apresenta

07 novembro 2017 - 06h46Por Da Redação

Foi preso na tarde desta segunda-feira, dia 06 de novembro, em Campo Grande, Roberson Batista da Silva, de 32 anos, principal suspeito de matar a tesouradas a jovem Mayara Fontoura Holsback, de 18 anos. O crime foi no dia 15 de setembro deste ano e, desde então, o homem era considerado foragido.

Conforme a Polícia Civil, Roberson prestou depoimento na tarde de hoje. Ele se apresentou à polícia, alegou legítima defesa e foi recolhido.

A delegada responsável pelo caso, Ariene Murad, titular da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) informou que concederá entrevista coletiva nesta terça-feira (07) sobre os detalhes da prisão.

"Ele apresentou-se, em depoimento assumiu que matou a vítima, mas alegou legítima defesa e agora está preso", disse a delegada.

CRIME

Roberson estava foragido desde o dia 15 de setembro, quando teria matado Mayara a golpes de tesourada no bairro Universitário, em Campo Grande. 

Conforme boletim de ocorrência, a jovem foi encontrada nua sobre a cama com parte do corpo coberto com edredom. Havia sangue no colchão, nas cobertas e algumas manchas no banheiro (no interruptor e na parede). A tesoura, usada no crime, foi localizada coberta de sangue ao lado do corpo, que já estava em rigidez cadavérica.

À polícia, uma testemunha contou que a jovem falava pouco do marido, mas que já havia comentado que Roberson era assaltante de banco e estava preso por ter matado uma pessoa por causa de uma dívida de R$ 400 mil.

A jovem também teria comentado que o marido era possessivo e ciumento. Ela o visitava na cadeia e tinha uma tatuagem com o nome dele no braço.

PERDÃO DE PENA

Roberson tem várias passagens pela polícia e teria matado Mayara um dia após receber o perdão de sua pena. Ele estava preso há três anos, 10 meses e 27 dias por tentar matar a ex-companheira em 2011. 

Na época, a jovem tinha 25 anos, e ele atirou contra ela num posto de combustíveis, depois dela se recusar a conversar com ele. A moça foi atingida no pescoço, mas acabou socorrida e passa bem.

Por apresentar “bom comportamento” nos últimos 12 meses, sem que houvesse registros de "falta grave", o acusado acabou solto e ganhou o perdão da pena por meio do indulto, que é uma forma de extinguir o cumprimento de uma condenação imposta ao sentenciado. A decisão foi do juiz da 1ª Vara de Execução Penal, Caio Márcio de Britto.

Com informações do jornal Correio do Estado

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tio-avô prende menino de dois anos com coleira de cachorro e filma
PRESIDENTE INVESTIGADO
STF escolhe o novo relator do inquérito sobre Bolsonaro e Moro
JUSTIÇA
Juiz concede prisão domiciliar a mulher que entregou depósito de ‘skunk’
ANIVERSÁRIO
Curso de Direito da UFGD completa 20 anos e recebe moção da OAB-MS
POLÍCIA
Dado como desaparecido, motorista de aplicativo estava em corrida
DOURADOS
Acidente entre carreta e motocicleta mata mulher na BR-163
BRASIL
Senado aprova indicação do ministro Jorge Oliveira para vaga no TCU
CAPITAL
Menino de 3 anos que se afogou em piscina está em estado gravíssimo
EDUCAÇÃO
Arelin/UEMS: Inscrições abertas para Curso sobre cultura libanesa
Após enviar nudes a estranhos, homem passa a ser extorquido

Mais Lidas

IDENTIFICADO
Vítima encontrada sem vida em bairro de Dourados tinha 17 anos
ACIDENTE
Criança de 3 anos se afoga em piscina de clube e socorristas tentam reanimação
DOURADOS
Homem é encontrado morto em frente residência no Parque das Nações I
ACIDENTE
Identificadas vítimas de capotamento na BR-267