Menu
Busca domingo, 05 de julho de 2020
(67) 99659-5905
SANTA CASA

Acusado de matar professora a tiros em Três Lagoas é transferido para hospital

02 dezembro 2019 - 20h35Por Da Redação

Carlos Roberto Felipe, 59 anos, que matou a professora Ângela Maria Jorge, 62 anos, foi transferido para Santa Casa de Campo Grande, onde ficará internado na área verde. Carlos atirou contra a própria cabeça após matar a professora com dois tiros na noite da última sexta-feira, dia 29 de novembro, em Três Lagoas.

O estado de saúde de Carlos Roberto é considerado estável e ele não corre risco de morrer. O suspeito está internado na Santa Casa, sob escolta da Polícia Militar.

O crime aconteceu na noite de sexta-feira (29), por volta de 23h40, na rua Generoso Siqueira, em frente a um hotel de Três Lagoas. No local, a Polícia Civil encontrou uma testemunha que estava com Ângela antes do crime, em um baile de terceira idade. Carlos seria ex-namorado da professora.

O homem relatou que a vítima pediu para levá-la para casa, momento que Carlos teria dito que levaria Ângela. Ela teria se recusado a ir, quando o suspeito teria sacado a arma de fogo e disparado duas vezes no peito de Ângela. Em seguida, ele atirou contra a própria cabeça.

No entanto, conforme o registro da ocorrência, Carlos era ex-namorado da diretora e a encontrou no baile, dançando com outra pessoa. Ele teria ficado com ciúmes, abordado a mulher, mas ela saiu da festa e foi seguida pelo suspeito. Na rua, ele atirou em Ângela e na própria cabeça. Os filhos de Ângela e Carlos presenciaram o crime.

Ângela morreu no local. A perícia foi acionada e apreendeu o revólver marca Taurus calibre 32, que estava municiado com cinco cartuchos sendo três deflagrados e dois intactos.

Ainda segundo o boletim de ocorrência, populares apontaram um veículo Fiat Pálio de cor branca estacionado próximo ao lugar do crime, como sendo do suspeito. O carro estava aberto e com a chave na ignição. A polícia encontrou uma carteira com os documentos pessoais de Carlos, a quantia de R$ 306,00 e um bilhete escrito por ele, com a confissão do crime.

No bilhete estava escrito: “foi pela pessoa que tanto amo, mas não foi correspondido por isso que eu vou, mas ela vai junto”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Consumidor poderá tirar dúvidas sobre valor cobrado na conta de luz
BRASIL
Decotelli atualiza o currículo e diz que foi ministro da Educação por seis dias
MS
Mais de 6,8 mil materiais produzidos nas mãos de reeducandos garantem maior proteção em atendimentos no HR
ESPORTES
Partida entre Fluminense e Botafogo será transmitida em TV aberta
REGIÃO
PMA autua arrendatária de fazenda em R$ 9 mil por irregularidades com agrotóxicos
SAÚDE PÚBLICA
Macrorregião de Campo Grande já tem 73% do leitos de UTI disponíveis ocupados
ESPORTES
Projeto UEMS Karate JKA faz treinos ao vivo online durante pandemia
REGIÃO
Agepen dobra altura do muro do presídio de Caarapó para reforço na segurança
BRASIL
Rodrigo Maia defende importância de sindicatos
DOURADOS
Presidente da Câmara lamenta morte de secretário e pede esclarecimento dos fatos

Mais Lidas

PANDEMIA
Mulher morre de covid-19 logo após dar à luz em Dourados
DOURADOS
Decretos sobre aglomerações, igrejas e comércio terão mais 10 dias de vigência
CAMPO GRANDE
Jovem que estava desaparecida é encontrada morta
20 VEÍCULOS
"Bonde do contrabando" é apreendido abarrotado de produtos do Paraguai