Menu
Busca quinta, 26 de novembro de 2020
(67) 99659-5905
SANTA CASA

Acusado de matar professora a tiros em Três Lagoas é transferido para hospital

02 dezembro 2019 - 20h35Por Da Redação

Carlos Roberto Felipe, 59 anos, que matou a professora Ângela Maria Jorge, 62 anos, foi transferido para Santa Casa de Campo Grande, onde ficará internado na área verde. Carlos atirou contra a própria cabeça após matar a professora com dois tiros na noite da última sexta-feira, dia 29 de novembro, em Três Lagoas.

O estado de saúde de Carlos Roberto é considerado estável e ele não corre risco de morrer. O suspeito está internado na Santa Casa, sob escolta da Polícia Militar.

O crime aconteceu na noite de sexta-feira (29), por volta de 23h40, na rua Generoso Siqueira, em frente a um hotel de Três Lagoas. No local, a Polícia Civil encontrou uma testemunha que estava com Ângela antes do crime, em um baile de terceira idade. Carlos seria ex-namorado da professora.

O homem relatou que a vítima pediu para levá-la para casa, momento que Carlos teria dito que levaria Ângela. Ela teria se recusado a ir, quando o suspeito teria sacado a arma de fogo e disparado duas vezes no peito de Ângela. Em seguida, ele atirou contra a própria cabeça.

No entanto, conforme o registro da ocorrência, Carlos era ex-namorado da diretora e a encontrou no baile, dançando com outra pessoa. Ele teria ficado com ciúmes, abordado a mulher, mas ela saiu da festa e foi seguida pelo suspeito. Na rua, ele atirou em Ângela e na própria cabeça. Os filhos de Ângela e Carlos presenciaram o crime.

Ângela morreu no local. A perícia foi acionada e apreendeu o revólver marca Taurus calibre 32, que estava municiado com cinco cartuchos sendo três deflagrados e dois intactos.

Ainda segundo o boletim de ocorrência, populares apontaram um veículo Fiat Pálio de cor branca estacionado próximo ao lugar do crime, como sendo do suspeito. O carro estava aberto e com a chave na ignição. A polícia encontrou uma carteira com os documentos pessoais de Carlos, a quantia de R$ 306,00 e um bilhete escrito por ele, com a confissão do crime.

No bilhete estava escrito: “foi pela pessoa que tanto amo, mas não foi correspondido por isso que eu vou, mas ela vai junto”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Motociclista será indenizado por acidente devido ao rompimento de cabos
BATAGUASSU
Marido esgana esposa, quebra celular e rasga dinheiro após discussão
REGIÃO
Detran/MS de Ponta Porã recebe pagamento de guias com cartões de débito
NOVA ALVORADA
Trabalhador morre atingido por barra de ferro no dia do aniversário
NÚMEROS DA PANDEMIA
Brasil registra 698 mortes por Covid em 24 horas e total soma 171,4 mil
CAMPO GRANDE
Preso é flagrado com 100 porções de cocaína no Centro de Triagem
JUDICIÁRIO
STF autoriza remarcação da data de concursos por crença religiosa
CAPITAL
Depoimento de assassino contradiz versão de pai sobre morte de Everton
PRESIDENTE INVESTIGADO
Bolsonaro diz que não vai depor em inquérito sobre interferência na PF
JARDIM
Homem é multado por derrubar árvores e incendiar a madeira ilegalmente

Mais Lidas

VIOLÊNCIA
Mulher esfaqueia ex após discussão em hotel no Centro de Dourados
DOURADOS 
Foragido, autor de homicídio condenado a 16 anos é preso no Novo Horizonte
CRIME BÁRBARO
Suspeita de esquartejar e colocar corpo de namorado em malas se entrega à polícia
IMPROBIDADE
Caso de vereador que perdeu mandato em Dourados tem desfecho no STJ