Menu
Busca domingo, 17 de janeiro de 2021
(67) 99659-5905
EDITORIAL

Violência exagerada marca período de festas

29 dezembro 2015 - 07h24

Aguardado como um período de renovação e confraternização entre amigos e familiares, as festas de final de ano tem se tornado, para muitos, sinais de tristeza e perda diante de tamanha violência que se acomete durante essa época. Mortes, atentados, brigas internas e muito, mas muito álcool entre os participantes dessas reuniões acabam estragando o clima festivo e de alegria.

Em todo o Mato Grosso do Sul, os dias que se sucederam o Natal foram movimentados no setor policial e resultaram na morte de mais de uma dezena de pessoas, vítimas de homicídios.

Além disso, atentados, brigas de trânsito e acidentes com óbitos marcaram, infelizmente, a vida de diversos populares que terão na memória o gosto amargo de relembrar esses fatos negativos a cada período parecido.
Mágoas, rancores, dívidas e até mesmo discussões banais fazem parte desse barril de pólvora gerador desses conflitos.

Porém, apesar da maldade existente, fatores externos e que não estão ligados ao seio familiar ou do círculo de amizades, podem ser colocados tranquilamente como principais causadores desses problemas diante de tamanha violência.

A desigualdade social promovida ao longo de anos e por parte de pessoas que estão no poder é uma delas.
Alienadas e reféns de promessas muitas vezes não cumpridas, parte da população vê poucos com muito e, para chegar a tal ‘patamar’, resolvem partir para a vida do crime, já praticado por boa parte dos que usam ‘colarinhos brancos’.

Talvez cansados de tanto esperar por melhora, acabam também remoendo e guardando o ódio dentro de si. Se afundam em dívidas e se autocolocam em situação vulnerável, prontos a explodir por qualquer situação mínima.

E diante de tantos descasos praticados por nossos governantes, quase sempre imunes a qualquer punição, se veem num beco sem saída. São cooptados por criminosos, recorrem às drogas e ao álcool como numa espécie de buscar a órbita dos problemas a enfrentar.

Enquanto isso, atentados, brigas e mortes continuam causando dor às famílias que esperam por um momento de felicidade, e que acabam sofrendo depois com a saudade.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ACIDENTE
Homem morre após sofrer descarga elétrica em Dourados
Primeira etapa de pré-matrícula da Reme vai até quinta-feira
DOURADOS
Primeira etapa de pré-matrícula da Reme vai até quinta-feira
MS
Denúncia anônima pelo 181 da PM ajuda no combate de crimes
SIDROLÂNDIA
Homem leva facadas pelas costas e é socorrido em estado grave
CAPITAL
Jovem é baleado e homem preso é suspeito de ser mandante do crime
BRASIL
Enfermeira de São Paulo é a primeira a receber vacina contra covid no Brasil
MS
Ocupação de leitos em UTI Covid continua alta nas cinco macrorregiões do Estado
PROVA
Estigma das doenças mentais no Brasil é tema da redação do Enem
CORONAVÍRUS
Por maioria, Anvisa aprova duas vacinas em uso emergencial
POLÍCIA
Foragido da Justiça é preso em São Gabriel do Oeste

Mais Lidas

DOURADOS 
Jovem cai de moto e pede ajuda após levar facada
PANDEMIA 
Dourados tem oito mortes por Covid em 24 horas  
OPERAÇÃO
Polícia fecha "boca de fumo" comandada por família no Canaã IV
DOURADOS 
Prefeitura anula 75 das exonerações anunciadas no meio da semana