sexta, 21 de janeiro de 2022
Dourados
38°max
23°min
Campo Grande
35°max
22°min
Três Lagoas
37°max
23°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Vereador denuncia abandono de patrimônio público

14 setembro 2003 - 23h10

O vereador Marcelino Nunes (PT) de Ponta Porã, protocolou na semana passada um pedido de providências quanto à investigação que leva a empresa NOVOESTE a ser responsabilizada pelo abandono da malha ferroviária da cidade e principalmente pelo sucateamento do prédio da Estação Ferroviária local que foi tombada pelo patrimônio histórico e cultural do município. O Projeto de Lei Municipal 3221/2001, de autoria de Marcelino Nunes foi aprovado e entre outras coisas proíbe a demolição ou alteração do prédio que abrigava a Estação Ferroviária e das casas onde residiam os funcionários da antiga Rede Ferroviária Federal,  o estilo arquitetônico das edificações. Os trens da empresa fizeram por mais de 40 anos o transporte de passageiros e carga chegando a ter 73 por cento de toda a malha ferroviária nacional. Nas décadas de 70 e 80 quase toda a produção de grãos da região fronteiriça era exportada através dos trilhos da Noroeste do Brasil. na época a fazenda Itamarati era considerada a maior produtora de grãos do Brasil e a linha ferroviária possui um ramal que passa por dentro dos armazéns da fazenda e um terminal ferroviário no local. A promotora do Patrimônio Público de Ponta Porã, Cláudia Loureiro Ocariz Almirão e o promotor da Infância e do Meio Ambiente Paulo César Zeni, demonstraram interesse pelo assunto. Segundo eles de acordo com o que for apurado a partir da denuncia do vereador petista pode até ser formada uma comissão para avaliar o quadro real de abandono por parte da NOVOESTE em Ponta Porã e em todo o Estado. Na sexta-feira o senador Delcídio Gomez do Amaral (PT) esteve visitando o terminal ferroviário de Ponta Porã e disse que vai denunciar o caso a Comissão de Infra-Estrutura do Congresso Nacional, para que a NOVOESTE explique o sucateamento da malha ferroviária e das dependências da empresa na fronteira. “É inadmissível  o que vem sendo feito com o patrimônio do povo por esta empresa que vem demonstrando um pouco caso enorme, principalmente com o nosso Estado”, disse Delcídio. Para o vereador Marcelino Nunes, alguma coisa precisa ser feita com a máxima urgência ou em breve não sobrará nada em termos de história e de patrimônio da antiga Rede Ferroviária Federal em Ponta Porã. (Antonio Coca)   

Deixe seu Comentário

Leia Também

Central de Atendimento ao Cidadão retoma atendimento nesta sexta
DOURADOS

Central de Atendimento ao Cidadão retoma atendimento nesta sexta

Mãe do presidente Jair Bolsonaro morre aos 94 anos em São Paulo
REGISTRO

Mãe do presidente Jair Bolsonaro morre aos 94 anos em São Paulo

Polícia apreende carga de contrabando e descaminho na MS-270
DOURADOS

Polícia apreende carga de contrabando e descaminho na MS-270

TEMPO

Sexta-feira de sol com aumento de nebulosidade em Dourados

Motorista morto em acidente na BR-163 ficou preso sob o caminhão
SÃO GABRIEL

Motorista morto em acidente na BR-163 ficou preso sob o caminhão

GERAL

Vacinação infantil irregular terá consequências, diz ministro

Erradicação de plantações de maconha no Paraguai batem recorde 

EX-MINISTRO

MP questiona liberação de madeira apreendida em operação contra Salles

REGIÃO

Tenente da PM é encontrado morto em quarto de hotel na Capital

CONCURSO

Divulgadas inscrições deferidas e indeferidas em seleção da SES/Agepen

Mais Lidas

REGIÃO

Jovem acusado de assassinar diretor de escola em 2012 troca tiros com a polícia e morre

REGIÃO

Trabalhador morre após sofrer descarga elétrica na BR-463

FRONTEIRA

Líder do PCC que tinha fugido de presídio do Brasil, é preso junto a comparsas no Paraguai

FRONTEIRA

Ostentação levou polícia até professor que faturava alto para guardar drogas