Menu
Busca sábado, 25 de setembro de 2021
(67) 99257-3397
ELEIÇÕES 2014

‘Vamos analisar as pessoas, pois elas são o desenvolvimento’, diz Evander Vendramini

07 agosto 2014 - 00h01

# ‘Vamos analisar as pessoas, pois elas são o desenvolvimento’, diz Evander Vendramini


O Dourados News dá continuidade em sua série de entrevistas com os candidatos ao governo do Estado. O postulante desta semana é Evander José Vendramini Duran, 50, ou Evander Vendramini, do PP.

Ele responde às 11 perguntas sobre diversos temas.

As entrevistas acontecem todas as quintas, onde um nome será colocado em evidencia na intenção de ajudar o internauta a fazer a sua escolha até o dia 5 de outubro, data programada para as eleições gerais no Brasil.

Todas as perguntas foram encaminhadas para as assessorias dos candidatos e serão publicadas por ordem de chegada a redação.

*Confira a entrevista com Evander Vendramini

Candidato ao governo do Estado pelo PP, o advogado e vereador em Corumbá pelo terceiro mandato, Evander José Vendramini Duran, 50, é natural de Monte Aprazível (SP) e mora no Mato Grosso do Sul há 32 anos.

Durante entrevista ao Dourados News, ele fala sobre o seu plano de governo e como pretende trabalhar nos campos considerados primordiais pela população, saúde, segurança e educação.

Ele também destaca a importância de Mato Grosso do Sul no contexto nacional e como trabalhará caso seja eleito governador para os próximos quatro anos. “Vamos analisar as pessoas: Elas sim, a grande responsável pelo desenvolvimento”.


Dourados News - Aponte uma razão para a qual pretende ser governador de MS?

Evander Vendramini - Ao longo da jornada aprendi grandes lições e conheci ilustres pessoas. Apoiamos nomes importantes no cenário político do Mato Grosso do Sul. Porém, chega determinado momento em nossas vidas que devemos tomar decisões. Um Estado rico de potencialidades e de pessoas de boa fé e trabalhadoras, não pode ficar sempre a reboque dos mesmos grupos, que não conseguiram encurtar os abismos sociais e promoverem políticas que venha atender ao cidadão sem diferenças. Conversamos, analisamos e decidimos que o Partido deveria lançar candidaturas para as eleições de 2014. Diante dessa decisão tive o nome indicado e aprovado por unanimidade em nossa convenção. Sei das dificuldades, mas jamais fugirei a luta, nossas ideais progressistas são a modernidade e justiça para com as pessoas do Mato Grosso do Sul.

DN - - Resuma em poucas linhas o seu plano de governo.

EV - O Partido Progressista é o partido das pessoas. Suas prioridades de governo são a construção de um Estado moderno e de uma sociedade que tenha como princípios o respeito à dignidade humana, a valorização das pessoas, a igualdade, a liberdade, a democracia, a pluralidade, a solidariedade e a participação. Apresentamos o Plano de Governo aos sul-mato-grossenses, fundamentado em três diretrizes básicas, porém imprescindíveis: Qualidade de Vida, Desenvolvimento Sustentável e Qualidade dos Serviços Públicos. Liberdade para Crescer, Desoneração Tributária, Planejamento e Desenvolvimento Regional, Qualidade dos Serviços Públicos, Controle dos Gastos Públicos, Assistência Social, Meio Ambiente. Queremos a oportunidade de mudar e romper com o já desgastado modo de governar que prioriza grupos em detrimento das pessoas.

DN - Como você avalia o MS, hoje, a nível de Brasil?

EV - O Mato Grosso do Sul, tem uma importância geopolítica de suma importância, pois faz fronteira com Bolívia e Paraguai e com cinco Estados Brasileiros. Somos o quinto maior produtor de grãos, temos o quarto maior rebanho bovino, 2/3 da área do pantanal está aqui, e estamos em 17º no ranking do PIB nacional. Somos apenas 1.4% da população brasileira e gozamos de uma enorme oportunidade para crescermos. Contamos com uma imensidade de recursos naturais e hídricos, com condições climáticas favoráveis, porém com os investimentos e planejamentos sérios, que nos propomos a implementar em nosso governo, temos a certeza absoluta que avançaremos quarenta anos em quatro.

DN - Qual a sua proposta para setores bastante específicos e carentes como saúde e educação?

EV - Esses são dois setores que terá uma atenção mais do que especial em nosso governo em virtude da grande importância para a vida da população e pela realidade caótica que se encontram no atual momento. Temos no Partido Progressista grandes quadros que podem muito ajudar na busca das soluções na área da Saúde e já demos exemplo na Capital do Estado onde conseguimos implementar o programa ‘Fila Zero’ e a consulta única, dando uma satisfação muito grande aos usuários do nosso sistema de saúde. Contamos também com a experiência da nossa vice, Virginia Magrini que atua fortemente nessa área há anos, sendo na Grande Dourados a frente do Hospital do Câncer, resolvendo muitas vezes problemas de responsabilidade exclusiva do Estado através da dedicação e amor à causa. Pensamos também que precisamos descentralizar da capital muitos atendimentos, fazendo com que as quatro macro regiões e as 11 micros do Estado, possam ter uma estrutura forte para atender a população nas unidades de saúde, priorizando a atenção básica, diminuindo consequentemente o fluxo nos setores de média e alta complexidade.

Na Educação temos a certeza da necessidade de um politica voltada para o desenvolvimento das pessoas, da valorização do ser humano através do conhecimento. Visamos principalmente o ensino médio que é uma responsabilidade do Estado, fazendo com os professores tenham em sala de aula no máximo 20 alunos da 1ª a 5ª séria e 25 da 6ª a 9ª série, facilitando o aprendizado. Discutiremos com a direção e os conselhos da Uems a criação de novos cursos, principalmente o de medicina, facilitando o ingresso da classe menos abastada, melhorando nossos níveis de IDH. Temos o compromisso de fazer com todos os professores tenham garantido o piso nacional, uma ansiedade da categoria e um direito, facilitando a atualização remunerada dos professores e servidores da educação. Buscaremos ainda uma maior atenção aos alunos da zona rural, discutindo com os prefeitos um melhoramento no transporte até as salas de aula. Criaremos uma gestão de eficiência no acompanhamento, construção e recuperação de salas de aulas, laboratórios, áreas de lazer. Manteremos, melhoraremos e ampliaremos o ensino em tempo integral a todos os alunos sob a nossa responsabilidade, aperfeiçoando os métodos de ensino através de novas técnicas e formas de conhecimento.

DN - Quais os fatores que elevariam o desenvolvimento da região da Grande Dourados contidos em seu plano de governo?

EV - Alancar o desenvolvimento em uma determinada região não é missão tão fácil, no caso da Grande Dourados, devemos observar alguns pontos positivos que já estão favorecendo o desenvolvimento, como a localização geográfica privilegiada, polo de atração humana, imensidão de terras férteis e condições climáticas subtropicais favoráveis à exploração agropecuária. Enfim, a própria oferta de recursos naturais já é propositiva ao desenvolvimento.

No tocante à infraestrutura, também já esta bastante avançada, como as rodovias e estradas; oferta de energia elétrica, transporte entre outros. Porém necessitando de modernidade no transporte ferroviário, facilitando a integração com outros Estados, a malha rodoviária requer um melhor acabamento, sinalizações, implantação de terceiras faixas em pontos críticos ou mesmo na duplicação em determinados pontos nevrálgicos.

Vamos analisar as pessoas: Elas sim, a grande responsável pelo desenvolvimento. Sabemos que o trabalho é o grande gerador de riquezas, e Dourados e sua grande região ao entorno tem demonstrado que tem um povo trabalhador, porém o Estado deve-se fazer mais presente com politicas publicas que visem à evolução sócio-econômico-cultural da população.

DN - Um ponto bastante citado pela população de Dourados é a falta de efetivo policial e de segurança no Município, qual o seu plano para esta questão?

EV - A criminalidade e violência é consequência trágica em qualquer sociedade que se instalam quando há um distanciamento do Estado. Quando falamos em Estado, estamos citando todos os entes, quer sejam federal, estadual ou municipal, nestes casos, o Estado não pode medir esforços e nem perder o controle. No caso da Grande Dourados, a proximidade da fronteira internacional deve ser tratada com maior rigor. No que compete ao Estado, é notório a falta de investimentos na segurança, quer seja no aparelhamento das policias, quer seja de efetivo, ou na valorização do profissional de segurança. Essa reclamação é um hino uníssono que vem dos Municípios.

DN - Falando de Estado, qual medida seria necessária para difundir mais a cultura regional local para o restante do país?

EV - Apesar de sermos um Estado jovem, a cultura local tem se destacado a nível nacional pela sua força e originalidade. Cito como exemplo a nossa musica regional que vem projetando grandes artistas para todo o país. Na esteira desses grandes sucessos nacionais, temos que fomentar o surgimento de novas manifestações culturais, dando espaço e apoio aos nossos artistas não só da musica, mas das artes em geral, pois sempre tivemos um grande potencial no teatro, nas artes plásticas e nas festas tradicionais. Possuímos uma rica tradição em festas populares, manifestadas pelo nosso povo em sua alegria e criatividade, porém falta uma maior divulgação para os outros Estados da nossa federação, através de um plano de ação com forte investimento governamental, na criação de projetos de incentivo as entidades e pessoas que representam e difundiremos a cultura sul-mato-grossense.

DN - E para o esporte?

EV - Esse é um setor que praticamente estamos sem referencias pela falta de politicas de incentivo. Um exemplo clássico da falta de investimentos no esporte é a própria falta de estrutura física e de investimentos na pessoa humana o que nos levou a não recebermos nenhum jogo da copa do mundo. O esporte é antes de qualquer coisa um fator de desenvolvimento humano indispensável para que possamos ter um estado pujante e capaz de expressar o máximo da capacidade produtiva de seu povo, mais que um ou outro destaque esportivo, devemos buscar despertar nas pessoas a consciência que a atividade física deve fazer parte constante de seu dia a dia, seja em suas atividades escolares, laborais ou de laser, formando uma geração de pessoas saudáveis e aptas para viver com qualidade a elevada expectativa de vida que almejamos para nossa população. Para alcançarmos essa capacitação se faz necessário um importante investimento na estruturação de praças esportivas em quantidade e localização que as tornem úteis e acessíveis a todos.

DN - Em relação à questão indígena, como você avalia atualmente?

EV - As populações originárias tem sido vítimas de uma dominação injusta ao longo da história humana e aqui não foi diferente, a questão indígena é uma questão extremamente delicada principalmente em nosso estado onde habita a segunda maior população indígena de nosso país, o que nos dá uma imensa responsabilidade e ao mesmo tempo uma imensa honra e oportunidade de fazer justiça a essa população nobre e orgulhosa que representa a origem de nosso povo. Por outro lado buscaremos o entendimento responsável, honesto e justo com os atuais detentores das propriedades.

DN - Qual seria a maneira de acabar com o conflito envolvendo produtores rurais e índios?

EV - É nossa intenção acompanhar, exigir, cobrar uma solução mansa e pacífica para essa questão, sabemos que a questão fundiária é de responsabilidade da união, porém o estado não pode se omitir e deve zelar fielmente pelo cumprimento do direito da população indígena sem penalizar os atuais proprietários das terras que devem ser recompensados de maneira justa e digna por seu patrimônio fruto de toda uma vida de trabalho. No nosso governo o poder público Estadual não se omitirá e será um parceiro da população exigindo justiça e buscando fazer com que conflitos como esses que ocorrem em nosso Estado sejam resolvidos em tempo recorde.

DN - Para finalizar, qual será a primeira medida tomada ao assumir o governo, caso vença o pleito eleitoral deste ano?

EV - Será de conclamar todas as forças do Estado para que venham somar conosco, para que possamos fazer um Governo Moderno, Justo e direcionado as pessoas, que em nosso objetivo serão a verdadeira prioridade.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BONITO
Mulher é autuada em R$ 5 mil por desmatamento ilegal em área protegida
ANEEL
Conta de energia continua com bandeira vermelha em outubro
CAPITAL
Haitiano invade delegacia, detona viatura e dá prejuízo de R$ 25 mil
Inova Unigran inicia o evento "Investimento & Startup" na terça-feira
GERAL
Inova Unigran inicia o evento "Investimento & Startup" na terça-feira
Mulher inventa roubo de carro alugado e acaba autuada ao registrar BO
REGIÃO
TJ/MS implementará 100% dos serviços presenciais no dia 18 de outubro
VIOLÊNCIA
Homem volta com foice após falhar ao tentar matar homem a tiros
EDUCAÇÃO
UEMS realiza palestra sobre 'Leitura e Literatura para bebês e crianças'
BATAYPORÃ
Polícia Civil prende mulher condenada por tráfico de drogas
BRASIL
Ministro anuncia dose de reforço contra Covid a profissionais de saúde

Mais Lidas

DOURADOS
Homem é encontrado morto em casa por funcionária na Vila São Brás
RACISMO
Em SP, DJ Alok recorda exclusão de integrantes do 'Brô MCs' durante show em Dourados 
TRAGÉDIA 
Motociclista morre na BR-163 em Dourados após bater em uma capivara 
DOURADOS
Júri condena jovem que matou amiga com tiro na nuca e alegou 'acidente'