Menu
Busca quinta, 28 de maio de 2020
(67) 99659-5905

Vacina reduz risco de infecção pelo HIV em mais de 30%

22 dezembro 2009 - 15h25

Pela primeira vez, uma vacina experimental contra a aids diminuiu o risco de infecção pelo HIV entre os seres humanos.

A pesquisa de cientistas tailandeses e americanos foi realizada com 16 mil voluntários e reduziu a possibilidade de contaminação em 31,2%.

Recebida como nova esperança no campo de pesquisa de vacinas contra a aids por  pesquisadores de todo o mundo, o estudo é fruto da combinação de duas vacinas experimentais já testadas.

A coordenadora da Unidade de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais, Cristina Possas, ressalta a importância da descoberta porque é a primeira vez, desde o início da epidemia e da pesquisa em HIV, que uma vacina tem eficácia entre seres humanos. “Todos os outros os resultados de vacinas eram entre animais”, destaca.

A nova vacina foi resultado da pesquisa de duas vacinas já testadas que falharam individualmente (Alvac e Aidsvax). Combinadas por meio de uma estratégia denominada prime-boost, tiveram sucesso.
 
O estudo iniciado em 2003 foi realizado pelo Exército americano com o governo da Tailândia. Os voluntários eram homens e mulheres não portadores do HIV com idades entre 18 e 30 anos e viviam em regiões com altas taxas de infecção pelo HIV. Metade dos voluntários recebeu a vacina e a outra metade recebeu um placebo.

Antes, porém, todos receberam aconselhamento sobre prevenção do vírus HIV. Entre os voluntários que receberam a vacina, o risco de infecção pela aids foi 31,2% menor do que entre os que tomaram o placebo.

Ao todo, 125 pessoas foram contaminadas durante os testes, 74 no grupo dos que tomaram placebo, e 51 no grupo dos que tomaram vacinas.

“A nova vacina é mais importante como orientação da atividade de pesquisa do que propriamente por gerar uma vacina imediatamente”, explica Cristina Possas.

“De qualquer forma, recebemos isso com muita expectativa já que vai permitir daqui para frente uma focalização muito maior nas pesquisas em vacinas anti-HIV”, ressalta ela.
 
Estima-se que cerca de 33 milhões de pessoas no mundo sejam portadoras de HIV. O relatório completo sobre os testes com essa vacina serão divulgados em reunião em Paris, em outubro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPERAÇÃO NEPSIS
Após comando da PM, operação mira pagamento de propina a policiais civis em MS
MATO GROSSO DO SUL
Deputados devem votar cinco projetos na sessão desta quinta-feira
TRÁFICO
Adolescente de 15 anos é apreendido com 23 quilos de maconha
ECONOMIA
Mais de 100 veículos estão disponíveis no segundo leilão de sucata
DOURADOS
Ministro do STJ nega pedido de Braz para suspender decisão que pode custar mandato
TRÁFICO DE DROGAS
Homem é preso transportando toneladas de maconha na BR-463
UFGD
Universitários podem se inscrever em competição de esportes on-line
LOTERIA
Mega-Sena acumula mais uma vez e prêmio vai a R$ 38 milhões
CAPITAL
Golpista clona WhatsApp de vereador e pede dinheiro a pelo menos 30 pessoas
AJUDA DE 600 REAIS
Mais 2,5 milhões de pessoas recebem hoje o Auxílio Emergencial

Mais Lidas

DOURADOS
Paciente com suspeita de coronavírus afasta mais de 20 profissionais da saúde no HV e UPA
PANDEMIA
Dourados é "campeã" de casos de coronavírus em MS pelo 3º dia consecutivo
PANDEMIA
Dourados investiga morte com suspeita do novo coronavírus
DOURADOS
Empresários cobram de Délia prova científica para justificar toque de recolher