sábado, 15 de junho de 2024
Dourados
29ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397

Um terço das espécies de anfíbios corre perigo de extinção

15 outubro 2004 - 15h19

Um terço das espécies de anfíbios --entre sapos, pererecas e salamandras de todo o mundo-- corre perigo de extinção, revela estudo publicado pela revista "Science".As espécies mais ameaçadas estão na América Latina. Ao total, 1.856 espécies de anfíbio pelo globo correm perigo de sumir. São 110 só no Brasil. No Haiti, o país mais pobre da região, 92% das suas espécies correm perigo de extinção.Participaram da avaliação mais de 500 cientistas de 60 países. Eles estudaram 5.743 espécies nos últimos três anos e chegaram à conclusão que 32% delas corre risco.Os anfíbios são tidos como os primeiros organismos biológicos avançados a sofrer os problemas das alterações climáticas, principalmente as que afetam a água e o ar."Os anfíbios são o melhor indicador que a natureza tem sobre a saúde ambiental", diz Russel Mittermeier, presidente da organização ecológica Conservation International."O seu catastrófico declínio constitui uma mensagem de advertência no sentido de que estamos num importante período de degradação.".O estudo constata ainda que pelo menos nove espécies de anfíbios desapareceram da face do planeta desde 1980, quando se iniciaram as alterações climáticas mais importantes.Além destas, há outras 113 espécies que não têm sido vistas nos últimos anos e que estarão também possivelmente extintas.Tanto no território continental americano como no Caribe e na Austrália, os anfíbios são afetados por uma doença infecciosa chamada quitridiomicosis, que poderá estar ligada à seca.Todavia, na maioria dos casos a ameaça maior é a destruição do habitat, a contaminação da água e do ar."Como a maioria dos anfíbios depende da água doce para viver e sente os efeitos da poluição antes de outras formas de vida, incluindo a humana, o seu rápido declínio diz-nos que um dos sistemas cruciais de apoio à vida neste planeta está desmoronando", comentou Simon Stuard, que coordenou a pesquisa."Já sabíamos que os anfíbios tinham problemas, mas esta avaliação elimina qualquer dúvida sobre a magnitude deles", disse Bruce Young, zoólogo do grupo ecologista NatureServe.Para Trevor Beebee, da Universidade de Sussex, na Inglaterra, os anfíbios podem representar um tipo de aviso semelhante ao dos canários que os mineiros costumavam levar consigo --essas aves são sensíveis aos gases perigosos que podem surgir nas minas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Indígenas Tupinambá cobram declaração de terra paralisada no governo
BRASIL

Indígenas Tupinambá cobram declaração de terra paralisada no governo

Motociclista que morreu em acidente na BR-163 tinha 31 anos
ACIDENTE

Motociclista que morreu em acidente na BR-163 tinha 31 anos

Atletas indígenas são destaque em Jogos Escolares da Juventude de Mato Grosso do Sul
ESPORTES

Atletas indígenas são destaque em Jogos Escolares da Juventude de Mato Grosso do Sul

Promoção Investe, Poupa e Ganha do Sicredi sorteará R$ 15 mil por cooperativa no segundo sorteio
COOPERATIVISMO

Promoção Investe, Poupa e Ganha do Sicredi sorteará R$ 15 mil por cooperativa no segundo sorteio

'Despertando Conexões': projeto leva robótica a internos da Penitenciária Estadual de Dourados
RESSOCIALIZAÇÃO

'Despertando Conexões': projeto leva robótica a internos da Penitenciária Estadual de Dourados

GATUNO

PM vai às ruas em operação contra furtos e roubos

INTERNACIONAL

Presidente faz balanço da Cúpula do G7 e de fórum da OIT

ATENÇÃO PRIMÁRIA

Cassems inicia as reuniões de apresentação do projeto "Saúde Todo Dia" 

EUROCOPA

Suíça vence Hungria e divide a liderança do grupo com a Alemanha 

BRASIL

Violência contra idosos: mulheres são maioria das vítimas

Mais Lidas

NEGÓCIOS E CIA

Veja quem recebe o PIS/Pasep na próxima semana

LUTO

Policial civil sofre infarto no trabalho e morre em hospital de Dourados

DECISÃO

Mesmo sem duplicação de pontos críticos, pedágios da BR-163 aumentam a partir desta sexta-feira

MS-164

Mais de R$ 100 mil em defensivos agrícolas contrabandeados são apreendidos na fronteira