Menu
Busca sábado, 24 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
SAÚDE & BEM - ESTAR

Terapia ajuda e não é “coisa para maluco”

19 setembro 2020 - 07h16Por Uisney Gomes Portella

Apresentação, como tudo começou...

Uma boa conversa começa com uma boa apresentação. Não acha? 

Meu nome é Uisney Gomes Portella, tenho 44 anos, sou casado há 16 anos com uma linda esposa e sou pai orgulhoso de duas belas adolescentes. Durante 23 anos fui funcionário público federal. Depois de mais de duas décadas decidi atender a um desejo que sentia desde a infância: ajudar pessoas. Em 2014 iniciei uma nova caminhada, prestando vestibular para a Psicologia na UFGD. Fui aprovado e iniciei os estudos naquela instituição. Cinco anos mais tarde, depois de muita dedicação, apoio da família e muitos estudos, concluí o curso, recebendo o diploma de Mérito Acadêmico da UFGD, por ter obtido a mais alta nota final da turma. É gratificante poder resumir uma história que foi escrita e consolidada com muito esforço e dedicação, tanto da minha parte, quantos das minhas queridas esposa e filhas. 

E hoje como Psicólogo?

A Psicologia é uma ferramenta maravilhosa para entender a mente humana. O interessante é que a teoria psicológica se molda a cada paciente que atendo. Afinal, cada pessoa é única em suas experiências. Somos mais de sete bilhões de pessoas no mundo e, afirmo categoricamente, não há um único ser humano que seja psicologicamente idêntico a outro. Isto é apaixonante! Por isso, cada paciente merece ser tratado com respeito e atenção, pois, é uma história de vida única, repleta de sentimentos e desejos. Busco fazer da minha nova profissão um porto seguro, que forneça acolhimento e ajuda para pessoas que buscam atendimento psicológico.

Durante a faculdade conheci um professor, que se tornou amigo e mentor, a qual me apresentou um modo diferenciado de se fazer Psicologia Clínica. Professor Dionatans Godoy Quinhones, na pessoa de quem homenageio os mestres que se dedicam ao sacerdócio do ensino! Aquele mestre me apresentou a Gestalt-terapia. Como Gestalt-terapeuta, aprendi que cada pessoa traz consigo situações inacabadas, responsáveis pelo sofrimento psicológico presente. Lidar com tais situações pode ser extremamente desconfortável. De forma sucinta, a tarefa do Gestalt-terapeuta é auxiliar o consulente na tomada de consciência sobre experiências que trazem sofrimento psicológico, fazendo com que a pessoa desenvolva seus próprios repertórios para prosseguir de forma mais segura e confiante.

Todos nós temos situações inacabadas ao longo de nossa existência. Isso é um fato! O filósofo francês Jean-Paul Sartre, alinhado com esse pensamento, defendia que “o ser humano é sempre em relação, e suas vivências no mundo serão sempre mediadas pelo outro”. Isto quer dizer que sempre nos construímos (e nos desconstruímos) em relação às pessoas que nos cercam. Essa relação é muito profunda e capaz de produzir muitas cicatrizes. Quem nunca se decepcionou num relacionamento ou, ainda, teve algum senão com seus pais? Ninguém vive (ou sobrevive) sozinho, logo, as frustrações com os outros fazem parte da natureza humana. O próprio Sartre afirmou que “não importa o que fizeram de mim, o que importa é o que eu faço com o que fizeram de mim”. Profundo, não acham? Assim, viver é uma sequência de saber lidar com o que fizeram de mim.

Afinal, para que fazer terapia?

Minha experiência de vida me leva a crer que uma classe de pessoas não tem problemas: as pessoas que não estão mais vivas! Concordam ou discordam? Caso você esteja viva(o) e não tenha problemas, eu gostaria muito de saber como conseguiu isso. Somos seres incompletos e desejantes, e isso é bom! Por causa dessa inquietude podemos nos lançar a novos desafios, traçar objetivos, fazer planos, sonhar...só consegui ouvir isso daqueles que vivem. Quero dizer que viver é um dom maravilhoso, mas a vida não é feita somente de alegrias e realizações. Ela traz consigo frustrações e dores que lutamos para superar.

Podemos fazer um exercício simples? Abaixo eu listarei uma série de causas prováveis para nossas angústias, caso você se identifique com uma delas, saberá que estou falando a verdade. Tudo bem por você? Aqui vai:

E aí, eu estou certo? 

O ritmo de vida pós-moderno faz às 24 horas do dia pareçam insuficientes. O celular, por exemplo, acaba nos deixando “disponíveis” mesmo fora do expediente Não atender ou deixar de responder às mensagens fora do horário do trabalho, é arriscar uma possível frustração do chefe e, hoje em dia, “a fila anda” muito rápido. Esse tipo de relação não é nada saudável, porém, faz cada vez mais parte de nossa rotina. O resultado é que a sociedade anda cada vez mais estressada. A tolerância está cada vez menor (quem dirige sabe bem do que estou falando). Parece que estamos sempre à beira de um ataque de nervos. Nossos corpos não suportam a carga de estresse diária. Em determinado momento, sentimos as forças se esvaindo.

Os números assustadores de suicídios no Brasil retratam muito bem a condição de saúde mental dos brasileiros. Não importa se patrão ou empregado, dona de casa ou executiva de uma grande empresa, empresário bem-sucedido ou aprendiz de primeiro emprego, estamos todos e todas sujeitos a uma carga elevadíssima de fatores estressores. A boa notícia é que há alternativas. Investir em saúde mental é uma decisão tão necessária quanto seguir com uma alimentação balanceada. A diferença é que sem saúde mental os alimentos perdem o sabor, a vida perde as cores e tudo o que se construiu durante uma longa jornada não pode ser aproveitado.

Por fim, TERAPIA NÃO É PARA “DOIDOS”. Terapia é para quem se ama e quer qualidade de vida para si, e para as pessoas de seu convívio. Terapia é um ato de coragem, para quem reconhece que pode melhorar como pessoa (e todos nós podemos melhorar sempre). Quando falo com um psicólogo, a carga emocional que me incomoda é aliviada porque o profissional de psicologia está habilitado a promover uma escuta atenta, sem julgamentos e com a garantia de sigilo. Além disso, o Gestalt-terapeuta pode implementar técnicas que facilitam o autoconhecimento e a tomada de consciência por parte do paciente, requisitos importantíssimos para viver de forma mais equilibrada. Conhecer a si mesmo(a) é fortalecer suas potencialidades e controlar suas fraquezas. 

Viver é um dom! Viver bem é uma possibilidade mais próxima do que se imagina. Agende sua sessão. Estou disponibilizando condições diferenciadas nesse período conturbado para a sociedade douradense e das regiões próximas. 

Telefone: (67) 99660-8147

Facebook: Uisney G. Portella Psicólogo

https://uisneypsico.com.br

Rua Toshinobu Katayama 1350, Sala 7, Galeria Planalto, Vila Planalto, Dourados - MS

 

Leia Também

SAÚDE
Marcos Pontes participa de publicação científica sobre nitazoxanida
CIÊNCIA E TECNOLOGIA
Mídia Ciência relata a história da extração de diamantes em Rochedo
TRÁFICO DE DROGAS
Traficante abandona veículo às margens da rodovia com mais de meia tonelada de maconha
PREVISÃO
Inmet emite alerta e solicita atenção redobrada em barragens de MG
TRÊS LAGOAS
Na companhia dos amigos, jovem morre afogado ao tentar atravessar lago
PANDEMIA
MS tem mais de 4 mil exames sem encerramento em plataforma
LIVE
Som da Concha traz diversidade de shows neste final de semana
BR-419
Arrendatária e capataz de fazenda são autuados por incêndio em galhadas de árvores
COMUNICAÇÃO
Publicadas regras de flexibilização do programa A Voz do Brasil
SEBRAE
Em MS, 1.000 empresas serão selecionadas para acompanhamento individual gratuito

Mais Lidas

DOURADOS
Acusado de matar mulher por asfixia no Canaã I é preso no Piratininga
TRÂNSITO
Moto invade preferencial, é atingida por caminhonete e dois ficam feridos na Marcelino
TRÁFICO DE DROGAS
Jovens que saíram de Dourados são flagrados com maconha no interior paulista
PONTA PORÃ
PF faz segunda maior apreensão de cocaína do ano em MS