Menu
Busca segunda, 17 de maio de 2021
(67) 99257-3397

Tarifa de energia entre geradoras e distribuidoras pode ter correção

14 setembro 2004 - 18h42

O secretário executivo do Ministério de Minas e Energia, Maurício Tolmasquim, disse hoje que os contratos entre as empresas geradoras e distribuidoras podem ser reajustados pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e não mais pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM) na compra de energia elétrica pelo novo sistema de leilões."Ainda não se sabe o melhor indicador, o ministério vai definir até a data do leilão", afirmou. Nova forma de venda de energia elétrica criada por lei que redefiniu o modelo regulatório do setor energético, o leilão será realizado pela primeira vez até o fim do ano. Serão 55.500 megawatts de energia já produzida, distribuída em três contratos de oito anos para entrega a partir de 2005, 2006 e 2007 e um contrato de cinco anos com entrega a partir de 2008. Se houver demanda, explicou Tolmasquim, é possível que haja um contrato mais de cinco anos para entrega a partir de 2009. O segundo leilão, de energia "nova", será realizado no primeiro trimestre do ano que vem. Tolmasquim esclareceu hoje como será a sistemática dos leilões de energia elétrica. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) lançará o edital com as regras e fica responsável também por realizar os contratos entre geradores e distribuidores após o fechamento do leilão. A organização do leilão ficará por conta da Câmara de Comercialização de Energia (CCE) e será um processo automatizado e virtual, sem o encontro físico de vendedores e compradores. Os lances de preço e quantidade para cada produto serão oferecidos pelo gerador de energia. O governo define, a cada leilão, um preço máximo de aquisição do produto, chamado preço de reserva, valor acima do qual não é interessante que o megawatt seja vendido. De acordo com o secretário, não haverá interferência do governo ao longo do processo. Tolmasquim estima que o preço justo será garantido devido à metodologia do sistema, inspirado nos modelos inglês e holandês. "A idéia é não regular o processo para que o preço final seja justo para ambos os lados e surja da dinâmica de oferta e demanda", observou. Os vendedores farão lances sem saber o preço do concorrente e o leilão só irá para a segunda fase se o preço corrente for menor ou igual ao preço de reserva. O preço corrente é apurado no sistema com base no maior valor do megawatt depois de atingida a demanda de energia. Este valor só se torna público depois do fechamento da primeira fase. O vendedor pode mudar seu lance de preço na segunda fase. O leilão termina na terceira fase, com a classificação dos lances por ordem crescente de preço, tendo preferência o que foi inserido primeiro em caso de valores idênticos. A partir daí, os contratos serão celebrados com o intermédio da CCE e o distribuidor terá uma carteira de agentes vendedores. Isso porque a CCE vai priorizar as quantidades oferecidas e menor preço na hora de dividir a oferta entre os distribuidores. No sistema antigo, a venda era direta do gerador para o distribuidor. Para o secretário, o índice que corrigirá a tarifa de energia entre geradores e distribuidores deverá ser o menor para que o consumidor não seja penalizado. Hoje, o distribuidor repassa ao consumidor o reajuste total que pagou ao gerador pela energia. Na parte da conta de energia corrigida pelos custos gerenciáveis, o reajuste é parcial e medido pelo IGPM.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ANTÔNIO JOÃO
Homem é preso por tentar matar adolescente de 17 anos a tiros
REGIÃO
Inscrições para processo seletivo de estágio em Angélica são prorrogadas
BATAGUASSU
Mulher pediu medida protetiva quatro dias antes de ser morta pelo ex
EMPREGO
Exército Brasileiro abre concursos para 170 vagas de nível superior
CORUMBÁ
Com veículo de locadora, homem tenta ir para a Bolívia visitar o irmão
NÚMEROS DA PANDEMIA
Brasil se aproxima de 437 mil mortes por Covid, com 1.039 nas últimas 24 horas
OPERAÇÃO HÓRUS
PMR apreende contrabando de anabolizantes na rodovia MS-164
BRASIL
Taxas públicas e multas poderão ser quitadas com o PicPay
Jardineiro é preso após ferir criança de 6 meses e esganar mulher
ECONOMIA
UEMS publica lista de indeferidos e desclassificados do Auxílio Internet

Mais Lidas

CAMPO GRANDE
Após discussão, jovem bate veículo em poste e namorada que estava no capô morre
POLÍCIA
'Apaixonado', rapaz furta objetos na PED para ser preso e reencontrar marido
FEMINICÍDIO
Mulher baleada na cabeça pelo ex-marido morre no hospital
REGIÃO
Mulher mata o marido a facadas após discussão em MS