Menu
Busca sexta, 03 de abril de 2020
(67) 9860-3221

Suspeito de atentado ao MPE quer processar o Estado

06 janeiro 2004 - 14h10

O advogado Walmir Debortoli, que defende Hudson Max Cardoso Filho, apontado como suspeito de ter participação do atentado que destruiu cinco veículos do MPE (Ministério Público Estadual) na madrugada de domingo, disse que deve processar o Estado por danos materiais em virtude da destruição do veículo do cliente durante perseguição policial. De acordo com Debortoli, o cliente dele fugiu da Polícia Militar porque o veículo utilizado pelos policiais não estava caracterizado. “Qualquer um teria fugido ao ser perseguido por homens armados e que não tinham qualquer identificação”, disse, revelando que o sangue encontrado dentro do veículo de Hudson Filho seria do cachorro que estava dentro do carro e foi ferido pelos tiros disparados pelos policiais militares.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOF
Comboio de seis veículos é apreendido com cigarros contrabandeados
SEGURANÇA
Sejusp divulga lista das entidades aptas a participarem da eleição do Conesp
CAMPO GRANDE
Motociclista morre após ser arrastado por ambulância em alta velocidade
JUDICIÁRIO
Abordagem abusiva de segurança de supermercado gera dano moral
SAPUCAIA
Polícia apreende mais de uma tonelada de maconha na região de fronteira
CAMPO GRANDE
Pesquisadores de MS desenvolvem estudos contra o coronavírus
DECRETO 2.480
Policia Militar vai aumentar fiscalização do toque de recolher em Dourados
SUMIÇO
Família procura por jovem que está desaparecida desde a última quarta-feira
DOURADOS
Ex-secretária e suplente de Braz na Câmara troca PL pelo PSDB
CORONAVÍRUS
Durante fiscalização, Guarda prende nove pessoas e notifica 60 comércios em Dourados

Mais Lidas

NOVA ANDRADINA
Hospital confirma três profissionais com coronavírus em unidade que atendeu idosa
CRIME AMBIENTAL
Pescador é flagrado com barco, motor de popa e petrecho de pesca
COVID-19
Familiares de casal que testou positivo para coronavírus em Dourados são monitorados
BOLETIM DA SES
Dourados registra mais um caso de coronavírus e MS tem 51 confirmações