Menu
Busca domingo, 28 de fevereiro de 2021
(67) 99257-3397

Senado examina mudanças na legislação eleitoral

08 maio 2004 - 16h30

A CCJ (Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania) do Senado examina nesta quarta-feira (12), em reunião marcada para as 10h, projeto do senador César Borges (PFL-BA), que condiciona a eficácia das penalidades previstas no Código Eleitoral ao trânsito em julgado da sentença condenatória. Assim, as cassações de mandatos por crimes eleitorais só teriam efeito após o julgamento de todos os recursos legais apresentados pelo réu, até a última instância. Em relação ao prazo para encaminhamento de representação sobre compra de votos, o relator do projeto, senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-PB), ampliou o prazo de cinco (sugestão do autor) para 15 dias após a data da eleição. Polêmica, a matéria suscitou um pedido de vistas pelo senador Ney Suassuna (PMDB-PB). Outro projeto, de autoria do senador Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), altera o texto da lei eleitoral, que estende a proibição legal da compra de votos até o momento de escolha do candidato na convenção partidária. Determina ainda que a aplicação de sanções político-administrativas (multa e cassação do registro ou do diploma) não inviabiliza a sanção penal (reclusão de até quatro anos e multa) estipulada pelo Código Eleitoral. Há ainda dois outros projetos que estabelecem mudanças na legislação eleitoral. O primeiro deles determina que municípios com mais de 100 mil eleitores podem passar a realizar eleição para prefeito em dois turnos. Atualmente, apenas os municípios com mais de 200 mil eleitores podem eleger prefeito após dois turnos de votação. A alteração está prevista na proposta de emenda à Constituição de iniciativa do senador Sérgio Zambiasi (PTB-RS). Ao emitir parecer favorável à proposição, o relator, senador José Maranhão (PMDB-PB), observou que a medida deve beneficiar 87 municípios brasileiros, entre os quais quatro capitais. Para Zambiasi, a eleição municipal em dois turnos deve imprimir “equilíbrio e coesão no processo eleitoral”, além de assegurar ao candidato eleito o aval, de fato, da maioria do eleitorado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EUA
Facebook vai pagar US$ 650 milhões para encerrar ação por violar privacidade
Embriagado, homem é preso após bater em carro estacionado
REGIÃO
Embriagado, homem é preso após bater em carro estacionado
Prouni abre inscrições para lista de espera nesta segunda-feira
EDUCAÇÃO
Prouni abre inscrições para lista de espera nesta segunda-feira
Repórter fotográfico de MS morre vítima do coronavírus
PANDEMIA
Repórter fotográfico de MS morre vítima do coronavírus
Dourados figura com 82% de ocupação dos leitos de UTI/SUS para Covid-19
PANDEMIA
Dourados figura com 82% de ocupação dos leitos de UTI/SUS para Covid-19
ESPORTE
Campeonato Gaúcho: Internacional estreia contra Juventude na segunda
FISCALIZAÇÃO
Em meio a pandemia, polícia encerra "rave" com mais de 500 pessoas em MS
DOURADOS
Homem é preso após ameaçar ex-companheira e o seu atual
BRASIL
Animais especiais resgatados em Brumadinho aguardam adoção responsável
SAÚDE
Sejusp e Hospital do Amor firmam parceria em benefício de servidores

Mais Lidas

DOURADOS 
Mulher é esfaqueada na região central e encaminhada ao HV em estado grave
DOURADOS 
Mulher que esfaqueou rival é autuada em flagrante por tentativa de homicídio
DOURADOS 
Mulher é presa após furtar residência no Altos do Indaiá
ITAQUIRAÍ
Acusado de matar homem com tiro na nuca diz que vítima ameaçava ex